Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Federer perde de azarão na segunda rodada em Wimbledon

Em busca do octacampeonato do Grand Slam, suíço foi surpreendido pelo ucraniano Sergiy Stakhovsky, número 116 do mundo

AE, Agência Estado

26 de junho de 2013 | 16h56

LONDRES - Atual campeão de Wimbledon, Roger Federer acabou sendo protagonista negativo da terceira grande zebra desta edição do Grand Slam inglês. Depois da queda de Rafael Nadal na primeira rodada, na última segunda-feira, e de Maria Sharapova do torneio feminino neste dia de confrontos em Londres, o tenista suíço foi surpreendido nesta quarta-feira pelo ucraniano Sergiy Stakhovsky, que venceu por 3 sets a 1, de virada, com parciais de 6/7 (5/7), 7/6 (7/5), 7/5 e 7/6 (7/5).

Atual 116.º colocado do ranking mundial, Stakhovsky havia eliminado o brasileiro Rogério Dutra Silva em sua estreia no torneio inglês e desta vez assombrou o mundo ao superar ninguém menos do que o heptacampeão de Wimbledon. O suíço não perdia tão cedo em um Grand Slam desde quando foi surpreendido pelo peruano Luis Horna na estreia de Roland Garros de 2003, então com apenas 21 anos de idade.

Depois daquela derrota de dez anos atrás, Federer chegou a cair diante de Gustavo Kuerten na terceira rodada de Roland Garros em 2004. De lá para cá, porém, ele engatou uma incrível sequência encerrada justamente nesta quarta. Até ser superado por Stakhovsky, o suíço alcançou pelo menos as quartas de final de todos os torneios de Grand Slam que disputou - foram 36 participações consecutivas ficando pelo menos entre os oito melhores das quatro maiores competições do tênis profissional.

Após a improvável queda de Nadal diante do belga Steve Darcis, o 135.º tenista do mundo, Federer parecia com o caminho aberto para ir pelo menos até a semifinal de Wimbledon, na qual projetava um possível duelo com o britânico Andy Murray, que nesta quarta-feira se garantiu na terceira rodada.

Federer, porém, acabou surpreendido pelo mesmo rival que ele bateu há dois anos, no Torneio de Dubai, por 6/3 e 6/4, no único duelo anterior entre os dois. O recordista de títulos de Grand Slam desta vez teve pela frente um adversário que jogou de igual para igual desde o início do confronto e ainda levou a melhor em dois tie-breaks para triunfar onde o suíço reinou por vários anos.

Os números do jogo deixaram claro o inesperado equilíbrio do duelo. Stakhovsky fechou a partida com apenas um ponto a mais do que o suíço (162 a 161) e cometeu quatro erros não-forçados a mais do que o poderoso rival (17 a 13), mas compensou isso com incríveis 72 winners, diante de 57 de Federer.

Em toda partida, o ucraniano aproveitou apenas duas de sete chances de quebrar o saque do atual terceiro colocado do ranking mundial, que só converteu um de oito break points. E até no número de aces houve equilíbrio - foram 17 a 16 de vantagem para Stakhovsky no fundamento.

Federer também deverá amargar a perda de posições no ranking mundial na próxima atualização da listagem da ATP, pois defendia os pontos conquistados pelo título obtido no ano passado em Wimbledon.

Com a vitória sobre Federer, Stakhovsky terá pela frente na próxima fase o austríaco Jurgen Melzer, que nesta segunda rodada passou pelo alemão Julian Reister por 3 sets a 1, de virada, com 3/6, 7/6 (7/2), 7/6 (7/5) e 6/2.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisWimbledonRoger Federer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.