Peter Klaunzer / EFE
Peter Klaunzer / EFE

Federer poderá pegar Raonic nas quartas de final e Djokovic na semi em Wimbledon

Murray enfrenta adversário saído do qualifying; Nadal pega número 137 do ranking mundial

Estadão Conteúdo

30 de junho de 2017 | 09h50

A chave masculina de Wimbledon foi sorteada nesta sexta-feira, em Londres, onde Roger Federer soube que terá um caminho árduo em sua luta para conquistar um sonhado e histórico oitavo título do Grand Slam inglês. O tenista suíço irá defender amplo favoritismo em sua estreia diante do ucraniano Alexandr Dolgopolov, atual 84º colocado do ranking mundial, mas caiu do mesmo lado da chave do sérvio Novak Djokovic, com quem poderá travar uma semifinal. Para completar, antes disso vislumbra um provável confronto difícil nas quartas de final contra o canadense Milos Raonic, vice-campeão na capital inglesa em 2016.

Três vezes vencedor em Wimbledon, Djokovic ganhou os seus últimos dois títulos do mais importante torneio de tênis realizado em quadras de grama superando Federer na decisão, em 2014 e 2015 - antes disso, o atual quarto colocado do ranking mundial ficou com o vice-campeonato em 2013 e ergueu a taça em 2011.

Hoje na quinta posição da ATP, Federer, porém, vive bem momento bem melhor do que o de Djokovic. Campeão do Aberto da Austrália e dos Masters 1000 de Indian Wells e Miami neste ano, o suíço chegou embalado a Londres após a conquista do ATP 500 de Halle, no final de semana passado, em piso de grama, na Alemanha.

Em busca do seu quarto troféu em Wimbledon, Djokovic irá abrir a sua campanha na edição de 2017 da competição contra o eslovaco Martin Klizan, atual 44º colocado do ranking mundial, e também tem uma chave complicada pela frente. Já na terceira rodada, poderá encarar o argentino Juan Martín del Potro, que estreará contra o australiano Thanasi Kokkinakis, um perigoso sacador e que há dez dias foi responsável pela surpreendente eliminação de Raonic na primeira rodada do Torneio de Queen's. Em Londres, o canadense estreará contra o alemão Jan-Lennard Struff.

Segundo cabeça de chave em Wimbledon, Djokovic tem como possíveis adversários nas oitavas de final o francês Gael Monfils, 15º pré-classificado, ou o espanhol Feliciano López, este último confiante para o Grand Slam inglês após ter conquistado, no último final de semana, o ATP 500 de Queen's.

Em seguida, o austríaco Dominic Thiem, o checo Tomas Berdych e o francês Richard Gasquet são tidos como potenciais candidatos a encarar Djokovic em um eventual embate válido pelas quartas de final.

MURRAY

Atual campeão em Wimbledon e cabeça de chave número 1, Andy Murray irá estrear contra um adversário ainda a ser definido no qualifying para o Grand Slam. Caso confirme favoritismo na primeira rodada, o britânico terá pela frente na segunda fase o vencedor da partida entre o alemão Dustin Brown e o português João Sousa, em outro duelo que se desenharia como tranquilo para o ídolo local.

Murray, entretanto, se recupera de dores no quadril que o deixaram fora de dois jogos de exibição que faria nesta semana e que colaboraram para a sua surpreendente eliminação já na estreia em Queen's, na semana passada.

Com situação física incerta, o escocês ainda tem uma chave considerada complicada em Wimbledon, pois nas oitavas de final poderá encarar o talentoso australiano Nick Kyrgios, atual 20º colocado da ATP, ou o também perigoso francês Lucas Pouille, 14º cabeça de chave.

Já Stan Wawrinka, quinto cabeça de chave e vindo de um vice-campeonato em Roland Garros, aparece como possível rival de Murray em uma semifinal. O suíço irá abrir campanha contra o russo Daniil Medvedev. O francês Jo-Wilfried Tsonga, 12º pré-classificado, o norte-americano Sam Querrey (24º) e o espanhol Fernando Verdasco (31º) estão neste mesmo quadrante que engloba 32 tenistas e aparecem como outros candidatos a encarar Murray em uma eventual semifinal em Londres.

NADAL

Após levar o seu histórico décimo título de Roland Garros, Rafael Nadal, quarto cabeça de chave, irá iniciar sua campanha em busca de um sonhado terceiro troféu em Wimbledon contra o australiano John Millman, apenas o atual 137º colocado da ATP.

Algoz de Murray nas edições de 2008, 2010 e 2011 do Grand Slam inglês, o espanhol caiu do mesmo lado da chave em que está o britânico e poderia reeditar uma semifinal com o britânico, que caiu nesta mesma fase contra o adversário nos dois últimos confrontos entre os dois em Wimbledon.

Antes de encarar uma possível semifinal com Murray, porém, Nadal já vislumbra prováveis duelos complicados a partir das oitavas de final, estágio da competição no qual existe a chance de ele cruzar com o luxemburguês Gilles Muller, que vive bom momento no circuito profissional e é o 16º cabeça de chave, ou com o sacador croata Ivo Karlovic, o 21º pré-classificado.

Já os principais candidatos a medirem força com Nadal em um possível confronto de quartas de final são o croata Marin Cilic e o japonês Kei Nishikori, respectivos sétimo e nono cabeças de chave. O primeiro destes tenistas irá estrear contra o alemão Philipp Kohlschreiber, enquanto o jogador oriental terá pela frente na primeira rodada o italiano Marco Cecchinato.

BRASILEIROS

Dos três brasileiros que integram a chave principal masculina em Wimbledon, apenas Rogério Dutra Silva conheceu o seu primeiro adversário no sorteio desta sexta-feira. Ele terá pela frente o francês Benoit Paire, que se sente mais à vontade do que o tenista do País em piso de grama. Caso surpreenda na estreia, Rogerinho irá encarar na segunda rodada o vencedor do duelo entre Nick Kyrgios e o também francês Pierre-Hughes Herbert.

Outro brasileiro na chave, Thomaz Bellucci abrirá a sua sétima participação em Wimbledon contra um rival que sairá do qualifying e, caso triunfe na estreia, irá enfrentar o ganhador da partida entre o norte-americano Jack Sock, 17º pré-classificado, e um outro tenista que sairá do torneio qualificatório.

Thiago Monteiro, outro representante do Brasil nesta edição de Wimbledon, jogará pela primeira vez a chave principal e também estreará contra um rival a ser determinado no qualifying. No ano passado, o tenista cearense caiu na primeira rodada do quali em Londres. Azarão, ele tentará surpreender na estreia. Se isso acontecer, o brasileiro terá pela frente quem triunfar no duelo russo entre Karen Krachanov, 30º cabeça de chave, e Andrey Kuznetsov.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.