Efe
Efe

Federer quer ser número um pelo maior tempo possível

'Acho que definitivamente posso, se meu corpo permitir, ganhar mais torneios', afirma o tenista suíço

Reuters

04 de janeiro de 2010 | 21h26

Roger Federer está orgulhoso de ter recuperado seu status de tenista número um do mundo e quer permanecer no topo do ranking pelo maior tempo possível, disse o suíço nesta segunda-feira.

O tenista de 28 anos superou o espanhol Rafael Nadal como número um do mundo graças às suas vitórias de 2009 em Wimbledon, no Aberto da França e no Masters 1000 de Cincinnati.

"Eu gostaria de continuar como o melhor jogador do mundo (...) porque passar do número dois ao número um foi um trabalho duro e não é fácil fazê-lo especialmente com Rafa jogando tão bem", disse Federer a jornalistas antes de começar a jogar o Aberto do Catar.

"Foi uma importante conquista para mim e gostaria de permanecer ai pelo maior tempo possível e tentar terminar 2010 como o número um", acrescentou.

O 15 vezes vencedor de torneios do Grand Slam acredita que poderá conquistar resultados ainda melhores daqueles que obteve no ano passado.

"Acho que definitivamente posso, se meu corpo permitir, ganhar mais torneios do que os que consegui em 2009", indicou Federer.

Tudo o que sabemos sobre:
TênisRoger FedererATP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.