AFP/GLYN KIRK
AFP/GLYN KIRK

Federer vence, encerra série invicta de Djokovic e avança à semifinal

Suíço acaba com invencibilidade de 23 jogos do nº 1 do mundo

Estadão Conteúdo

17 Novembro 2015 | 20h10

Num duelos mais esperados deste ATP Finals, em Londres, Roger Federer surpreendeu o número 1 Novak Djokovic nesta terça-feira e acabou com a série invicta de 23 jogos do rival sérvio. O suíço derrotou o líder do ranking por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/2, faturou sua segunda vitória no Grupo Stan Smith e garantiu sua vaga na semifinal da competição que reúne os oito melhores tenista da temporada.

Vivendo fase incrível no circuito, Djokovic vinha embalado por quatro títulos seguidos, incluindo o US Open. Ele não perdia uma partida desde o fim de agosto, quando foi derrotado justamente por Federer na decisão do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. Desde então, vinha arrasando os adversários, até mesmo o próprio suíço, como aconteceu na final do Grand Slam norte-americano.

O resultado também acaba com a invencibilidade de Djokovic no ATP Finals. Atual tricampeão, ele acumula 15 vitórias seguidas, sem perder desde 2011. Federer, por sua vez, vai disputar a semifinal do ATP Finals pela sétima vez consecutiva, a 13ª em 14 participações. O triunfo desta terça foi seu 50º na competição.

O confronto serviu também para desempatar o retrospecto direto entre os dois tenistas. Antes da partida, cada um tinha 21 vitórias. Com o resultado desta terça, Federer lidera o duelo, com 22 triunfos, três deles obtidos neste ano - foi o tenista que mais venceu o número 1 na temporada. Djokovic tem agora apenas seis derrotas em 2015.

Como era de se esperar, o equilíbrio predominou no primeiro set. Os dois confirmaram seus games de serviço com facilidade, alguns sem ceder pontos ao rival. Federer chegou a ceder uma chance de quebra no início, mas Djokovic não aproveitou. Com o avançar do set, o suíço cresceu e passou a somar mais pontos no saque do número 1. Até que o sérvio não resistiu e sofreu a quebra no 12º game, convertendo o segundo set point, após 44 minutos.

A segunda parcial começou com Federer embalado. Venceu o primeiro game e quebrou o saque de Djokovic na sequência, abrindo 2/0. Mas o sérvio reagiu rapidamente e devolveu a quebra. Contudo, ele seguia irregular no set. Venceu apenas 25% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço.

Assim, Federer aproveitou sua segunda oportunidade no set para faturar nova quebra no sexto game, fazendo 4/2. Desta vez, o sérvio não reagiu. E ainda voltou a oscilar no seu saque no oitavo game. O suíço teve dois match points para fechar o jogo, após 1h17min.

Garantido na semifinal, Federer ainda fechará sua participação na fase de grupos contra o japonês Kei Nishikori, na quinta-feira. E pode contribuir para definir quem será o outro classificado do seu grupo. O japonês e Djokovic brigam pela segunda vaga. O checo Tomas Berdych não tem mais chances de avançar.

DUPLAS

Mais cedo, nesta terça, os irmãos Bob e Mike Bryan derrotaram os italianos Simone. Bolelli e Fabio Fognini por 6/3 e 6/2. Com o resultado, a dupla norte-americana se recuperou da derrota sofrida na estreia e manteve suas chances de alcançar a semifinal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.