AFP PHOTO/ FREDERIC J. BROWN
AFP PHOTO/ FREDERIC J. BROWN

Federer vence fácil e vai às quartas de final do Masters de Indian Wells

Suíço confirma favoritismo contra Jack Sock por 2 sets a 0

Estadão Conteúdo

18 Março 2015 | 23h01

Roger Federer confirmou o seu favoritismo com autoridade para assegurar classificação às quartas de final do Masters 1000 de Indian Wells, na noite desta quarta-feira, nos Estados Unidos. Cabeça de chave número 2 da competição, o tenista suíço avançou ao vencer o norte-americano Jack Sock por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/2, em apenas 69 minutos.

Com o triunfo conquistado com tranquilidade, o recordista de títulos de Grand Slam se credenciou para enfrentar na próxima fase o checo Tomas Berdych, que horas mais cedo superou o seu compatriota Lukas Rosol por 2 sets a 1, com 6/2, 4/6 e 6/4.

Será o 19º confronto de Federer contra o atual nono colocado do ranking mundial, sendo que o hoje segundo tenista do mundo levou a melhor em 12 deles. O checo, porém, ganhou dois dos três últimos duelos e costuma ser um rival duro para o suíço.

Diante de Sock, hoje o 68º colocado da ATP, Federer foi dominante o tempo todo. Sem oferecer nenhuma chance de quebra de saque ao rival durante a partida, ele ainda converteu três de 11 break points para encaminhar o seu triunfo em sets diretos.

O suíço chegou a ganhar 14 pontos consecutivos na segunda parcial do confronto, no qual ainda ganhou 86% dos pontos que disputou quando encaixou o seu primeiro serviço e contabilizou oito aces. Essa foi, por sinal, a 50ª vitória de Federer em Indian Wells, onde foi campeão em 2004, 2005, 2006 e 2012.

Em outro jogo encerrado no final da programação da chave de simples masculina desta quarta em Indian Wells, o australiano Bernard Tomic venceu o seu compatriota Thanasi Kokkinakis por 2 sets a 1, 6/4, 4/6 e 6/4. Com isso, ele também foi às quartas de final e terá como próximo rival o vencedor da partida entre o sérvio Novak Djokovic, líder do ranking mundial, e o norte-americano John Isner.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.