Daniel Vorley/Divulgação
Daniel Vorley/Divulgação

Feijão alcança melhor posição da carreira no ranking: 77º lugar

Tenista brasileiro se destaca nos torneios em casa nas duas últimas semanas e ganha 11 posições na nova atualização da lista da ATP

Estadão Conteúdo

23 de fevereiro de 2015 | 10h17

Depois de viver as duas melhores semanas de sua carreira atuando em casa, o brasileiro João Souza, o Feijão, pôde celebrar nesta segunda-feira uma ascensão considerável no ranking da ATP. O jogador ganhou 11 posições na nova atualização e inicia a semana como número 77 do mundo, melhor colocação que já alcançou em mais de oito anos como profissional.

Feijão soube se aproveitar muito bem do fator casa para ter duas incríveis semanas. Depois de chegar às semifinais do Brasil Open, em São Paulo, o brasileiro venceu as duas primeiras rodadas do Rio Open, suas primeiras vitórias em torneios ATP 500, e só não foi à semifinal porque caiu diante do austríaco Andreas Haider-Maurer.

A campanha em São Paulo já havia conduzido Feijão a 22 posições de ascensão, pulando de 110 para 88, mas foi com o desempenho no Rio que ele finalmente alcançou o melhor ranking da carreira, chegando aos 656 pontos.

Ele ainda se aproximou de Thomaz Bellucci, que segue como tenista número 1 do Brasil, mas por pouco. A queda na estreia no Rio Open, para Rafael Nadal, fez Bellucci cair sete posições, de 64.º para 71.º, apenas seis colocações à frente de Feijão, com 681 pontos.

Outra mudança significativa na atualização desta segunda-feira aconteceu no Top 3. A surpreendente eliminação nas semifinais do Rio Open para o italiano Fabio Fognini fez o espanhol Rafael Nadal cair uma posição. Impossibilitado de defender os pontos do título do ano passado, ele foi ultrapassado por Andy Murray, que assumiu o terceiro lugar.

Nadal caiu para 5.425 pontos e acabou permitindo a ascensão de Murray, que volta a figurar no Top 3 mesmo sem ter atuado durante a última semana, com 5.460 pontos. A liderança, no entanto, segue tranquila com Novak Djokovic, com 13.045 pontos. O suíço Roger Federer vem na sequência, com 9.205.

Quem também pôde celebrar a conquista de uma posição foi o búlgaro Grigor Dimitrov, que chegou ao Top 10 ao assumir justamente a décima posição, com 3.465 pontos. Pior para o croata Marin Cilic, que foi ultrapassado e caiu para 11.º, com 3.450.

Confira o ranking da ATP:

1.º - Novak Djokovic (SER) - 13.045 pontos

2.º - Roger Federer (SUI) - 9.205

3.º - Andy Murray (GBR) - 5.460

4.º - Rafael Nadal (ESP) - 5.425

5.º - Kei Nishikori (JAP) - 5.205

6.º - Milos Raonic (CAN) - 4.980

7.º - Stan Wawrinka (SUI) - 4.595

8.º - Tomas Berdych (RCH) - 4.460

9.º - David Ferrer (ESP) - 4.185

10.º - Grigor Dimitrov (BUL) - 3.465

11.º - Marin Cilic (CRO) - 3.450

12.º - Jo-Wilfried Tsonga (FRA) - 2.345

13.º - Feliciano López (ESP) - 2.325

14.º - Ernests Gulbis (LET)- 2.125

15.º - Kevin Anderson (AFS) - 2.125

16.º - Gilles Simon (FRA) - 2.095

17.º - Roberto Bautista Agut (ESP) - 2.020

18.º - Tommy Robredo (ESP) - 1.755

19.º - Gael Monfils (FRA) - 1.740

20.º - John Isner (EUA) - 1.720

71.º - Thomaz Bellucci (BRA) - 681

77.º - João Souza (BRA) - 656

173.º - André Ghem (BRA) - 295

208.º - Fabiano de Paula (BRA) - 231

231.º - Guilherme Clezar (BRA) - 211

283.º - Rogério Dutra Silva (BRA) - 165

Tudo o que sabemos sobre:
tênisATPFeijãoRafael Nadalranking

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.