Fernandes diz que não deixou tênis por falta de apoio

O alagoano Tiago Fernandes surpreendeu o tênis brasileiro há duas semanas ao anunciar a precoce aposentadoria, aos 21 anos. Campeão juvenil do Aberto da Austrália em 2010, o jovem tenista parecia ter um futuro promissor no esporte profissional. No entanto, desistiu da carreira para se dedicar à faculdade de Engenharia Civil, em Maceió.

Estadão Conteúdo

26 de agosto de 2014 | 16h33

Nesta terça-feira, o tenista se manifestou publicamente sobre a aposentadoria e fez questão de destacar que não abandonou o esporte por falta de apoio, como se especulou nas últimas semanas. "Gostaria de ressaltar que não deixei o tênis por falta de apoio, pois isso nunca me faltou", declarou Fernandes, antes de enumerar seus antigos patrocinadores e agradecer o apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

O fim precoce da carreira do tenista foi motivo de debate no mundo do tênis, principalmente porque o País não conseguiu mais produzir um atleta que repetisse os feitos de Gustavo Kuerten. O fato de Fernandes ser treinado por Larri Passos, ex-técnico de Guga, contribuiu para as comparações com o passado.

O alagoano ressaltou que a aposentadoria foi uma decisão profissional, por não demonstrar mais tanto interesse pelo esporte. "Pelas experiências de vida que tive, fui tomando uma consciência de que o tênis já não me preenchia pessoalmente e profissionalmente", destacou.

"Saio ciente de que o tênis foi o fator mais importante para minha formação pessoal e profissional, me ensinando valores como disciplina, competição, autoconhecimento, tomadas de decisões, rotina, entre outros que levarei comigo para qualquer coisa que fizer daqui para a frente", enumerou o atleta, que era visto como esperança de medalha nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Fernandes se tornou uma grande promessa ao levantar o troféu de simples juvenil do Aberto da Austrália, algo que nem Guga Kuerten tem no currículo. "Tive como maior conquista o Australian Open juvenil em 2010, hoje em dia vejo aquele momento com grande satisfação. Realmente feliz em poder ter contribuído para com o tênis dessa forma. E com muita gratidão, pois me trouxe um aprendizado e amadurecimento enorme."

Apesar da aposentadoria, Fernandes não descartou um futuro retorno ao esporte. "Gostaria de deixar as portas abertas para qualquer envolvimento relacionado ao tênis por tudo o que já passei. Neste momento estou muito focado na faculdade e peço desculpas caso não possa atender a todos. Muito obrigado a vocês que torceram, me apoiaram e fizeram parte da minha carreira!", declarou.

O alagoano não entrava em quadra desde maio deste ano, quando foi eliminado nas oitavas de final de um future, torneio abaixo de nível abaixo do challenger, na Turquia. Ele havia se tornado profissional em 2009, mas nunca chegou a se destacar no circuito. Faturou apenas um título de future e disputou uma final de challenger.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisTiago Fernandesaposentadoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.