Ferrer vence Isner e garante Espanha na final da Davis

A Espanha confirmou o favoritismo neste domingo e conquistou a vaga na grande final da Copa Davis. Jogando em casa, em Gijón, os espanhóis garantiram sua segunda decisão seguida com a vitória de David Ferrer sobre o norte-americano John Isner, de virada, por 3 sets a 1, com parciais de 6/7 (3/7), 6/3, 6/4 e 6/2.

AE, Agência Estado

16 de setembro de 2012 | 10h29

O triunfo encerrou o duelo em 3 a 1 na série melhor-de-cinco partidas. Antes, na sexta-feira, Ferrer havia vencido Sam Querrey, enquanto Nicolas Almagro superara Isner. A única derrota espanhola aconteceu nas duplas. Marcel Granollers e Marc Lopez não resistiram aos irmãos Bob e Mike Bryan.

A Espanha agora aguarda o vencedor da outra semifinal, entre Argentina e República Checa, para conhecer seu adversário na final. Os checos lideram a série por 2 a 1 e são os favoritos para os dois jogos de simples neste domingo por causa da ausência do principal tenista argentino, Juan Martin Del Potro, machucado.

Independente do vencedor do duelo, a Espanha já sabe que disputará a final deste ano fora de casa, entre os dias 16 e 18 de novembro. Atual campeã, a equipe espanhola busca seu sexto título na Copa Davis, o quarto nos últimos cinco anos.

No primeiro duelo deste domingo, entre dois tenistas Top 10, Ferrer só encontrou maior dificuldade no set inicial, quando foi superado no tie-break. Depois, o americano caiu de rendimento e abusou dos erros no saibro de Gijón. Foram 70 erros não forçados em toda a partida, contra apenas 32 do espanhol.

Isner tentou compensar as falhas com seus potentes golpes. Mas seus 16 aces e as 51 bolas vencedoras não foram suficientes para derrubar o anfitrião. O quinto jogo do confronto tinha Almagro e Querrey na escalação inicial. Mas é possível que as equipes coloquem reservas em quadra apenas para cumprir tabela.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa DavisEspanhaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.