Ferrero bate Mello e decide o Brasil Open contra polonês

De forma muito tranquila, o espanhol Juan Carlos Ferrero confirmou neste sábado o seu favoritismo e avançou à final do Brasil Open, disputado em quadras de saibro na Costa do Sauipe (BA), ao derrotar o brasileiro Ricardo Mello por 2 sets a 0 - com parciais de 6/4 e 6/2, em 1 hora e 13 minutos de partida.

AE, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2010 | 23h25

Na decisão, marcada para este domingo, o número 22 do mundo e cabeça de chave 1 do torneio na Bahia enfrentará o polonês Lukasz Kubot, 56.º colocado do ranking mundial da ATP, que venceu de virada o russo Igor Andreev por 2 sets a 1 - com parciais de 2/6, 6/2 e 6/4, em 1 hora e 53 minutos de jogo.

Algoz de Thomaz Bellucci na fase de quartas de final, disputada na sexta-feira, Ricardo Mello não foi sombra do que mostrou contra o número 1 do País e 28 do mundo. Sem muita vibração, o paulista de Campinas não esboçou qualquer reação ao preciso jogo de fundo de quadra de Ferrero. O resultado foram cinco quebras de saque obtidas pelo espanhol.

"Foi difícil tirar ele (Ferrero) da linha de fundo da quadra. Tenho de dar os parabéns para o Ferrero. Merece estar na final", disse Mello. "Hoje (sábado) joguei uma partida muito boa, estive bem sério em quadra. Espero manter isso para amanhã (domingo) na decisão", comentou o espanhol.

Juan Carlos Ferrero, campeão em Roland Garros em 2003, terá um confronto inédito contra Lukasz Kubot. O polonês chega à sua segunda decisão em torneios de nível ATP e busca seu primeiro título como jogador profissional. Em 2009, ele furou o qualifying e só foi derrotado na final de Belgrado pelo sérvio Novak Djokovic.

"Estou surpreso com este momento, não esperava ir tão bem nesta semana. Ganhei confiança e vou para uma grande chance amanhã (domingo). Fui para a bola e tive um pouco de sorte de ganhar no final", comemorou Kubot.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.