Ian Macnicol/AFP
Ian Macnicol/AFP

Final da Davis entre Bélgica e Grã-Bretanha será no saibro coberto

Flanders Expo, na cidade de Gent, é uma arena multiuso

Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2015 | 09h29

A Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) anunciou nesta quarta-feira que a final da Copa Davis, entre Grã-Bretanha e Bélgica, será disputada na cidade de Gent (BEL), na quadra coberta da Flanders Expo, e em piso de saibro. O duelo entre as nações está marcado para acontecer entre os dias 27 e 29 de novembro.

A Flanders Expo é uma arena multiuso que conta com oito locais diferentes para abrigar eventos, sendo que o pavilhão 1, reservado para o embate, tem capacidade para receber 13 mil pessoas, onde a Bélgica disputará pela primeira vez em 111 anos uma final da principal competição por países do tênis masculino mundial.

Já a Grã-Bretanha, que conta com Andy Murray, atual terceiro tenista do ranking mundial como principal arma no confronto, jogará a decisão da Davis após 37 anos. No último final de semana, os britânicos se garantiram na decisão ao superarem a Austrália por 3 a 2, em Glasgow, na Escócia, na série melhor de cinco jogos do confronto.

Os belgas, por sua vez, eliminaram a Argentina ao também fecharem a série semifinal por 3 a 2, em Bruxelas, onde adotaram o piso duro e mais rápido do que o saibro como superfície do confronto. Já contra os britânicos, a escolha da terra batida está diretamente ligada ao fato de que este é o piso no qual Murray menos se sente bem para desenvolver o seu jogo, embora nesta temporada tenha apresentado grande evolução neste tipo de superfície, na qual foi campeão do Masters 1000 de Madri e do Torneio de Munique.

Ao saber que a Bélgica optou por esta superfície mais lenta, Murray usou sua página no Twitter nesta quarta, porém, para dizer que "o saibro é uma boa superfície para nós (britânicos)" e que está "ansioso" para poder disputar a final.

Murray, por sinal, chegou a dizer após a semifinal da Davis que poderia até mesmo ficar fora do ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores tenistas da temporada, em Londres, para se concentrar apenas na decisão contra os belgas. Na última terça, entretanto, o presidente da ATP, Chris Kermode, ressaltou que conta com a presença do britânico na competição, marcada para acontecer entre 15 e 22 de novembro.

O dirigente destacou que o ATP Finals "é um torneio obrigatório" para os tenistas qualificados para disputá-lo e que, caso Murray "esteja em forma para atuar", conta com a participação do atual terceiro colocado do ranking mundial.

Antes das declarações de Kermode, Murray afirmou, em uma entrevista à rádio britânica BBC, que se a Bélgica optasse pelo saibro como piso da decisão da Davis a sua participação no ATP Finals "seria, obviamente, um ponto de interrogação". "Isso poderia significar jogar apenas por dois dias no saibro antes das partidas finais da Copa Davis", lembrou o britânico, lembrando que sua participação na competição em Londres não permitiria uma preparação ideal para encarar os belgas.

Tudo o que sabemos sobre:
tênisCopa DavisBélgicaGrã-Bretanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.