Leonardo Bennasatto/Reuters
Leonardo Bennasatto/Reuters

Fognini resiste a saque de chileno, espanta a zebra e leva título do Brasil Open

Após críticas ao torneio, italiano vence surpresa Nicolas Jarry e levanta sexto título da carreira

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

04 Março 2018 | 14h46

Vivendo um caso de amor e ódio com o Brasil, o tenista italiano Fabio Fognini se sagrou campeão do Brasil Open neste domingo ao superar o chileno Nicolas Jarry pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 1/6, 6/1 e 6/4. O experiente tenista buscou a virada sobre o rival de 22 anos, surpresa da competição, ao resistir ao seu potente saque e mostrar maior tranquilidade nos momentos decisivos do jogo, disputado no saibro do Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

+ Soares e Murray batem irmãos Bryan e se sagram bicampeões de duplas em Acapulco

+ Del Potro vence Kevin Anderson com facilidade e evanta 1ª taça da temporada no México

Com o resultado, Fognini encerra seu périplo pela América do Sul e sua passagem pelo Brasil com o título, o sexto de sua carreira, logo em sua primeira participação no Brasil Open. Amado e odiado pela torcida ao longo destas últimas duas semanas, em que também gerou polêmicas no Rio Open, o atual número 20 do mundo chamou a atenção pelas críticas aos torneios, principalmente à qualidade do saibro. Chegou a dizer que não voltaria a jogar no País caso as competições não troquem suas superfícies.

Por sua vez, Jarry deixará o Brasil satisfeito pelas boas apresentações, apesar da derrota. Conhecido pelo forte saque - foram 55 aces ao longo de todo o torneio em São Paulo -, ele surpreendeu ao fazer a semifinal no Rio Open. No Brasil Open, disputou a primeira final de nível ATP de sua jovem carreira. Atual 73º do mundo, ele deu um salto no ranking desde o início do ano, quando era o 113º. Na segunda-feira, deve aparecer na 61ª posição.

O JOGO

Sem demonstrar qualquer nervosismo por estar em sua primeira final de ATP, Jarry começou a partida de forma fulminante. Ele venceu os três primeiros games do jogo sem ceder sequer um ponto ao experiente italiano. Foram 13 pontos seguidos em favor do tenista do Chile. Fognini só pontuou no quarto game.

Em grande ritmo, Jarry obteve nova quebra no sexto game e abriu 5/1, antes de fechar o set logo na sequência, em apenas 22 minutos. Empolgada pela boa exibição do jovem tenista, a torcida chilena presente no Ibirapuera fazia festa e entoava o famoso cântico "Chi chi chi le le le".

No segundo set, Fognini reagiu logo no início ao quebrar o saque do chileno no segundo game. Mais confiante do que na primeira parcial, o europeu passou a se defender melhor dos golpes potentes de forehand do rival. Além disso, o saque de Jarry também não tinha a mesma precisão do começo da partida.

Demonstrando certo incômodo físico - ele havia admitido fisgadas no glúteo após a semifinal -, o chileno continuou caindo de rendimento e sofreu nova quebra no sexto game. Fognini, então, devolveu o placar da derrota do set inicial.

Embalado, o italiano manteve a pegada no terceiro set e começou quebrando novamente o serviço do rival chileno. Jarry devolveu a quebra no quarto game. Mas não foi além disso. Fognini aproveitou nova oscilação do rival para faturar mais uma quebra e se aproximar do título. Em seguida, só precisou sustentar o serviço para sacramentar seu primeiro troféu na temporada, após 1h33min de confronto.

Mais conteúdo sobre:
tênis Brasil Open Fabio Fognini

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.