França volta a escolher Lille para sediar final da Copa Davis

Estratégia francesa será de jogar no piso duro, em vez do saibro

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2017 | 12h42

A França definiu nesta terça-feira que mandará em Lille a final da Copa Davis contra a Sérvia, entre os dias 24 e 26 de novembro. Será a mesma sede em que venceu a Sérvia na semifinal e a mesma em que perdeu a final de 2014 para a Suíça. Desta vez, porém, o piso será duro, e não o saibro, superfície escolhida para aqueles confrontos.

A Federação Francesa de Tênis definiu que o local do confronto será o moderno Stade Pierre Mauroy, que é versátil, capaz de receber jogos de futebol, rúgbi, tênis e outras modalidades. Além disso, tem teto retrátil, que será utilizado no duelo indoor com a Bélgica. O teto fechado também fora utilizado, com sucesso, diante da Sérvia.

O estádio no formato para receber jogos de tênis conta com capacidade para receber 27 mil torcedores. Contra os sérvios, a França até bateu o recorde de público para um dia de semifinal da Davis, com 18 mil presentes no domingo. No total, 48 mil torcedores compareceram nos três dias da série melhor de cinco jogos.

O recorde absoluto também pertence ao Stade Pierre Mauroy, com 27.448 presentes na vitória da Suíça, em jogo de Roger Federer, na final de 2014. De acordo com a Federação Internacional de Tênis (ITF), foi o maior público oficial em um jogo de tênis na história.

A mudança no piso, do saibro para o piso duro, se deve à estratégia francesa em quadra. O time conta com jogadores melhores numa superfície mais veloz, caso de Jo-Wilfried Tsonga, Richard Gasquet e Gael Monfils.

Além disso, a rival Bélgica já mostrou que tem bons resultados no saibro. Foi sobre a terra batida que o time belga despachou a Austrália no fim de semana. Seu melhor jogador, David Goffin, melhor adaptado ao piso, venceu suas duas partidas de simples, inclusive sobre Nick Kyrgios, o destaque australiano.

De volta à final após o vice-campeonato de 2014, a França tenta encerrar o jejum de títulos que já dura 16 anos. O time francês busca o décimo troféu na Davis desde 2001, data do seu último triunfo. Já a Bélgica busca a primeira conquista no campeonato.

Tudo o que sabemos sobre:
TênisCopa Davis

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.