Anne-Christine Poujoulat/AFP
Anne-Christine Poujoulat/AFP

Gasquet estreia com vitória e Tiafoe despacha Mahut no Masters de Paris

Francês supera o canadense Denis Shapovalov por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/6 (7/3)

Estadão Conteúdo

29 Outubro 2018 | 20h38

Os tenistas franceses estrearam com altos e baixos no primeiro dia do Masters 1000 de Paris, na França, nesta segunda-feira. O experiente Richard Gasquet, ex-número 7 do mundo, venceu na quadra dura e coberta do Palais Omnisports de Bercy. O tenista de 32 anos bateu o jovem canadense Denis Shapovalov, de 19, pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 7/6 (7/3).

Atual 28º do ranking, Gasquet começou atrás no placar nas duas parciais da partida. Mas soube manter a calma para buscar a virada nos dois sets. O tenista da casa sofreu duas quebras de saque, uma em cada parcial, mas aproveitou as dez duplas faltas do rival, 29º do mundo, para impor três quebras e faturar a partida em 1h40min.

Na segunda rodada, Gasquet vai encarar o norte-americano Jack Sock, que é "bye" e vai estrear direto nesta fase da competição. Se levar a melhor, o tenista francês poderá encarar nas oitavas de final o espanhol Rafael Nadal, número 1 do mundo e maior candidato ao título.

Outros dois tenistas franceses que entraram em quadra nesta segunda não tiveram a mesma performance de Gasquet. Aos 36 anos, o experiente Nicolas Mahut caiu diante do jovem norte-americano Frances Tiafoe, de apenas 20, por 7/6 (7/1) e 6/2. Tiafoe vai encarar agora o alemão Alexander Zverev, quarto cabeça de chave.

Ugo Humbert, outro representante da casa, foi derrotado pelo compatriota Adrian Mannarino por 6/4 e 6/2. O francês que sobreviveu à primeira rodada vai enfrentar na sequência o japonês Kei Nishikori.

A rodada desta segunda também marcou a irregularidade da nova geração. Enquanto o russo Karen Khachanov bateu o sérvio Filip Krajinovic, por 7/5 e 6/2, o italiano Marco Cecchinato foi eliminado pelo português João Sousa por 7/5 e 6/3.

Ainda nesta tarde, avançaram o georgiano Nikoloz Basilashvili, o bósnio Damir Dzumhur, os espanhóis Roberto Bautista Agut e Feliciano López e o alemão Philipp Kohlschreiber.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.