Andrew Couldridge/Reuters
Andrew Couldridge/Reuters

Grupo ligado ao Estado Islâmico incitou ataques em Wimbledon, diz agência

Sugestão seria de que os atentados tivessem formato similar ao ataque em Manchester, após show

O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2017 | 09h32

Apoiadores do Estado Islâmico incitaram a realização de ataques terroristas durante o Torneio de Wimbledon, em Londres, que teve início na última segunda-feira, 3, e se estende até o dia 16 de julho.  A informação é da agência SITE Intelligence Group, que monitora a atividade de grupos e páginas extremistas na web e interceptou mensagens do Telegram.

De acordo com a agência, o grupo teria compartilhado um mapa do local do Grand Slam e surgerido que os ataques fossem no mesmo formato do atentado em Manchester, quando uma explosão após o show da cantora pop Ariana Grande deixou mais de 20 mortos no dia 22 de maio.

Após seguidos atentados na Inglaterra, a organização de Wimbledon já tinha falado que redobraria a atenção e as medidas de segurança dentro e fora do All England Club.

Desde o início do torneio, a organização avisou que seria comum ver seguranças fortemente armados e, sem revelar detalhes sobre as medidas, avisou aos fãs de tênis que precisarão ter maior paciência neste ano, por conta das revistas mais detalhadas e filas mais longas.

A Scotland Yard prometeu colocar à disposição da polícia local um “número significativo de agentes”, em razão do torneio. Por causa dos episódios recentes de terror, o alerta de atentado no Reino Unido está no segundo nível mais alto, “severo” – quando um ataque é altamente provável. Só está abaixo do “crítico”, à espera de um atentado iminente.

Tudo o que sabemos sobre:
TênisTorneio de Wimbledon [tênis]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.