Guga acha que checos são favoritos

Número 1 do mundo e maior esperança de manter o Brasil no Grupo Mundial da Copa Davis em 2002, Gustavo Kuerten preferiu passar o favoritismo para a República Checa no confronto de estréia na competição, marcado para acontecer de 8 a 10 de fevereiro. Para Guga, o fato de jogar em casa dá uma série de vantagens para os checos e faz o time brasileiro entrar como "franco atirador" no duelo."De repente, nossa maior chance vai estar mesmo no fato de não termos nada a perder, jogando fora de casa", avaliou Guga. "Podemos entrar na quadra como franco atirador e isso passa a ser uma vantagem."Guga revelou que já era esperado o Brasil ter de jogar fora de casa na primeira rodada da Davis 2002, depois de ter a vantagem do mando das partidas nos últimos dois anos. Ele só não gostou muito do fato de ter de viajar para a Austrália, onde irá disputar o Australian Open na segunda quinzena de janeiro, e depois seguir direto para a Europa, onde enfrentará os checos. "Isso é que vai ser difícil", admitiu."Temos de organizar a maneira de fazer a preparação, dependendo do que acontecer na Austrália", avisou o brasileiro. "Nos últimos anos estava perfeito, pois a gente podia voltar para casa, treinar. Tanto é que ganhamos os últimos confrontos de estréia da Davis", lembrou.Além do desgaste das longas viagens, Guga advertiu para a regularidade da equipe checa, com dois jogadores de grande destaque no tênis internacional, como Bohdan Ulihrach e Jiri Novak. Ambos jogam com estilo parecido, a direita reta (sem muito efeito) e a esquerda com duas mãos.Curiosamente, Guga não reclamou da possibilidade jogar em carpete, superfície que já se sente bem mais confortável. "A quadra acho que não tem mais mistério", disse. "A maneira de preparação vai ser o mais difícil, mas vamos ver se conseguimos incomodá-los e quem sabe, surpreender o favoritismo por jogarem em casa."Na próxima semana, Guga irá continuar jogando em quadra de carpete. Vai para o torneio da Basiléia, que distribui US$ 1 milhão em prêmios. O tenista brasileiro é uma das grandes estrelas da competição, em que pretende ganhar ritmo de jogo. Ele e o técnico Larri Passos viajam nesta sexta-feira para a Suíça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.