Guga admite: "Já entrei no lucro"

Os australianos definiram bem: em outros anos, a esta altura do campeonato, Gustavo Kuerten já estava com a prancha na mão, pronto para surfar na costa de Victoria e seguir viagem para Bells Beach, a 90 minutos de carro de Melbourne Park. Só que agora, pela primeira vez em oito anos, Guga superou a segunda rodada do Aberto da Austrália.O tenista brasileiro quebrou o longo tabu e já pensa em vingança. Depois de ter vencido o croata Ivan Ljubicic, por 7/5, 6/7 (9/7), 6/4 e 6/3, quer devolver a derrota no único jogo que teve com o tailandês Paradorn Srichaphan - em confronto ainda sem data definida."Estou muito contente. Afinal, aos 27 anos ainda estou quebrando recordes", afirmou Guga. "Já entrei no lucro, mas vou para a quadra para a próxima partida, com a mesma atitude, concentração e determinação que mostrei no último jogo." Entre os 32 melhores jogadores do torneio, de um total de 128 que começaram a disputa do primeiro Grand Slam da temporada, Guga atraiu atenção na coletiva de imprensa em Melbourne. Os temas mais comentados foram sua paixão pelo surfe e a nova tendência de ganhar jogos em quadras rápidas, e não mais apenas no saibro."Gosto sim de curtir o surfe ou tocar contrabaixo. É preciso cultivar estes momentos, com um calendário tão exigente que vivemos, jogando torneios atrás de torneios", contou Guga. "No ano passado, ganhei os títulos de Auckland e São Petersburgo, fui à final de Indian Wells, semifinais de Los Angeles, Long Island e Sauípe, tudo em quadra rápida, o que prova que não dependo só de resultados no saibro."Seu próximo adversário em Melbourne será o carismático tailandês Paradorn Srichaphan. É um tenista querido pelo público, especialmente num torneio com certas cores asiáticas como o Aberto da Austrália. A intimidade e o relacionamento desta competição com a Ásia está até mesmo no número de pegadores de bolas: 24 são originários de Cingapura e Coréia do Sul.Além de um provavel apoio da torcida, Srichaphan vem embalado e descansado. Ganhou as duas primeiras rodadas com facilidade. No primeiro jogo, cedeu apenas 10 games, diante do argentino José Acasuso. E, na última partida, depois de vencer o primeiro set por 6/3, o francês Jerome Golmard desistiu por causa de uma lesão. Srichaphan venceu Guga, no único jogo que fizeram, no torneio de Madri em 2000, por 6/4 e 6/4.

Agencia Estado,

21 de janeiro de 2004 | 16h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.