Guga ainda acredita em boa temporada

A eliminação logo na estréia do Masters Series de Key Biscayne - perdeu para o argentino Juan Mônaco por 6/1, 3/6 e 7/5 - a segunda derrota seguida num torneio desse nível, não foi o suficiente para tirar de Gustavo Kuerten a esperança de ainda realizar um boa campanha na atual temporada. Sem conseguir mostrar o seu bom tênis, Guga luta para impor-se na quadra e, apesar de todos os problemas que vem enfrentando, ainda alimenta grandes sonhos na carreira e se diz longe da aposentadoria. "Gosto muito de jogar e de treinar", garante Guga. "Enquanto tiver sentindo esta vontade de competir, de buscar desafios e correr atrás de torneios, vou continuar jogando. No momento em que não sentir mais nada disso é hora de parar. É lógico que estou bem mais perto de parar agora, do que quando comecei, mas é natural." O seu aspecto físico, muito discutido nestes dias, em que colocou-se em dúvida sua movimentação e o fato de jogar sentindo dores, levaram a um esclarecimento franco de Guga. "Respeito a opinião dos outros. Mas ainda tenho condições de fazer uma boa campanha este ano. Vinha de bons resultados, inclusive um título no Brasil, e tive dois deslizes neste temporada de quadras rápidas nos Estados Unidos, mas acho isso normal.Estou cuidando do físico e vou ter bastante tempo para me preparar para a temporada européia de saibro." Sem bons resultados nas quadras rápidas, Guga garante que vai com grandes expectativas para os torneios de saibro. "Quem sabe as coisas não voltem ao normal e eu passe a jogar bem novamente no saibro", disse. O seu próximo torneio será em Monte Carlo, jogando outros dois Masters Series em Roma e Hamburgo, antes de Roland Garros. Será chance de o brasileiro recuperar posições no ranking. Afinal, não terá muitos pontos para defender na Europa, e com estas duas derrotas nos Estados Unidos, irá deixar de figurar entre os 20 primeiros da ATP, na lista de entradas. "Preciso ganhar ritmo de jogo, agora", contou Guga. "Se tivesse vencido o Mônaco, certamente, jogaria bem melhor na partida seguinte, mas vou ter três Masters Series para ganhar ritmo e chegar bem em Roland Garros." A lista de favoritos eliminados em Miami engrossou com a derrota neste domingo de Lleyton Hewitt para Andrei Pavel por 6/4 e 7/5. Em outros jogos deste domingo, Guillermo Coria ganhou de Juan Ignacio Chela por 6/2, 3/6 e 6/3, Sebastien Grosjean passou por Tierry Ascione por 6/3, 4/6 e 7/6 (7/1), enquanto no lado feminino, Serena Williams precisou de três sets para vencer a russa Elena Likhovtseva por 6/1, 4/6 e 6/3.

Agencia Estado,

28 de março de 2004 | 18h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.