Guga busca pontos em torneio na Suíça

Sob ameaça de perder a condição de número 1 na corrida dos campeões, caso o australiano Lleyton Hewitt conquiste o título do Masters Series de Stuttgart, o brasileiro Gustavo Kuerten já viajou para a Basiléia, na Suíça, onde joga em busca de pontos e da reabilitação, depois de resultados ruins nas últimas semanas. Guga não corre o risco, porém, de perder a liderança do ranking mundial, em que mantém uma boa vantagem, de mais de 600 pontos, sobre o segundo colocado, o norte-americano Andre Agassi.O ATP Tour da Basiléia era um torneio que não fazia parte das prioridades de Guga, nem mesmo de seu técnico Larri Passos. Mas, diante de duas derrotas consecutivas em torneios indoor (Lyon e Stuttgart), a competição na Suíça encaixou-se perfeitamente no calendário do tenista brasileiro. Neste campeonato, ele poderá ganhar jogos e o tão necessário ritmo para chegar bem ao Mundial de Sydney, em novembro.Com US$ 1 milhão em prêmios, o ATP Tour de Basiléia dará ao campeão 50 pontos na corrida e outros 250 para o ranking mundial, o que já seria suficiente para Guga defender, antecipadamente, os pontos que terá de descontar na semana seguinte, no Masters Series de Paris. O campeonato na Suíça também é em quadras cobertas, em condições semelhantes as de Stuttgart e Paris.Reabilitação - Apesar das últimas derrotas, o técnico Larri Passos não acredita que Guga esteja em má fase. Ele acha que o torneio da Basiléia pode ser o início da reabilitação, mas sua maior preocupação mesmo é deixar seu pupilo em condições para chegar bem ao Masters Cup de Sydney."O Guga jogou bem tanto diante do Ljubicic, em Lyon, como contra o Mirnyi, em Stuttgart", avaliou o técnico. "O primeiro set em Lyon foi muito bom e também na Alemanha o Guga saiu na frente, abriu boa vantagem e se aquela primeira bola do match point tivesse passado a rede, a situação seria bem diferente", lembrou Larri.O treinador está convencido de que apenas alguns detalhes estão impedindo Guga de conseguir as esperadas vitórias nestes torneios de quadras cobertas e superfícies rápidas. Ele não vê grandes problemas e, no último treinamento em Stuttgart, ainda forçou as devoluções de saque que deram bons resultados. "O Guga está devolvendo o saque muito bem", afirmou. "Não merecia ter perdido, mas quem sabe nos próximos torneios a sorte ajude um pouco mais."Doação - Guga fez esta semana sua primeira grande doação desde que iniciou a carreira profissional. Através do IGK (Instituto Gustavo Kuerten), com a parceria do Banco do Brasil, Grendene, J. P. Lenmann e Paquetá, destinou uma verba de US$ 129 mil para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Florianópolis. Sua mãe, Alice, é quem fez o anúncio oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.