Guga desapontado por perder no saibro

Nem no saibro - que era sua superfície preferida -, Gustavo Kuerten conseguiu vencer a primeira rodada de um torneio Masters Series este ano. Depois de perder nas estréias de Indian Wells e Miami - em quadras duras -, agora caiu em Monte Carlo diante do alemão Rainer Schuettler por 7/6 (7/3) e 6/3. Guga jogou mal. Esteve irreconhecível, cometeu uma série incrível de erros não forçados e, em alguns momentos, parecia fora do ar, meio sem vontade. A situação é tão inusitada que nem mesmo o próprio tenista parece ter encontrado justificativas para esta fase. "Estou desapontado por voltar a perder numa primeira rodada, ainda mais no saibro", disse Guga, em Montecarlo. "Estou treinando bem, me sentindo bem, mas não consigo jogar bem". Sem encontrar bons motivos para justificar sua atuação na estréia de Montecarlo, Guga deixou algo de estranho no ar. Afinal, cometeu um total de 39 erros, dos chamados não forçados, em que o golpe não tem um grau muito alto de dificuldade, mas a bola sai ou fica na rede. Só para se ter uma idéia do alto índice de erros do brasileiro, um set inteiro conta com 24 pontos e Kuerten deu 39 de presente para o alemão. Esta série de erros foi bem vinda por Rainer Schuettler, que também não estava nos seus melhores dias. No primeiro set ainda, chamou por atendimento médico, pois não se sentia bem. Teve tonturas e faltava energia para correr nas bolas, como é de seu estilo. Para Guga, este início de partida foi apenas razoável, mas teve chances de vencer e não aproveitou. "Acho que fiz um primeiro set equilibrado, mas nunca joguei como queria", admitiu o tenista. "Senti a bolinha muito pesada, difícil de colocar efeito e acabei errando bastante." A eliminação de Guga na primeira rodada tira do brasileiro a chance de uma boa campanha em Montecarlo. Afinal, se tivesse vencido jogaria a segunda rodada com um adversário teoricamente mais fraco, como o francês Jean-Rene Lisnard, vindo do qualifying. Além disso, o torneio deste ano parece estar bastante aberto, com as desistências de Roger Federer e Andre Agassi, que nem se inscreveram e a saída, a última hora, de Andy Roddick. "Este ano, nos torneios em que passei pela primeira rodada deslanchei", revelou Guga, que perdeu nas estréias de Buenos Aires, Indian Wells, Miami e agora Montecarlo. Nos torneios em que superou a estréia, esteve nas semifinais de Auckland, terceira rodada do Aberto da Austrália, na final de Viña del Mar e ganhou o título do Brasil Open, na Costa do Sauípe. Saretta - Com a motivação de fazer o seu primeiro jogo no Masters Series de Monte Carlo, Flávio Saretta estréia nesta terça-feira no torneio. Joga na quadra 2, no primeiro turno, ou seja, às 10 horas, cinco horas de Brasília, com transmissão pela SporTV. Nos jogos desta segunda, Guillermo Coria impressionou pela facilidade com a qual superou Tomas Enqvist. Ganhou por 6/0 e 6/1. O jovem francês Nicolas Devilder ganhou de Goran Ivanisevic por 4/6, 6/2 e 6/2; Tim Henman de Vince Spadea por 6/7 (7/5), 6/4 e 7/6 (7/5); Nicolas Kiefer de Hicham Arazi por 6/3 e 6/3; Max Mirnyi de Fernando Gonzalez por 6/4 e 6/3; Felix Mantilla de Albert Costa por 6/4 e 7/5; Taylor Dent de Jiri Novak por 6/4 e 7/5; e Agustin Calleri de Sjeng Schalken por 6/1 e 6/3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.