Guga deve reaparecer apenas na Davis

Com férias vencidas, Gustavo Kuerten viaja neste domingo de volta ao Brasil com o objetivo de "esquecer" a raquete por um tempo no armário e depois vai dar prioridade para a recuperação física, com o tratamento da contusão na virilha. Como não sabe quanto tempo vai precisar para acabar de vez com as dores, que tanto o prejudicaram neste fim de temporada, é possível mesmo que desista da disputa do Aberto da Austrália, na segunda quinzena de janeiro."Quero ficar uma semana acordando sem horário e sem compromissos", contou. "Até mesmo se me convidarem para surfar com hora marca, como, por exemplo, às 10 da manhã, não vou aceitar, pois não quero nenhum compromisso."Assim, é provável que o primeiro grande desafio de Guga na temporada de 2002 seja a disputa da Copa Davis, com o Brasil fazendo sua estréia no Grupo Mundial, diante da República Checa, na segunda semana de fevereiro. O confronto provavelmente será na cidade de Ostrava, em superfície rápida e coberta."Em 2002 a Davis será ainda mais complicada, pois vamos ter de jogar fora", contou Guga. "Este ano tínhamos maiores chances, mas é difícil dizer o Brasil possa ser favorito. Não temos uma equipe equilibrada, como outros países, com dois ou três jogadores entre os 20 ou 40, uma dupla já formada e coisas assim. Acho que já devemos nos dar por felizes, em ficarmos por mais um ano no Grupo Mundial."A decisão de não jogar o Aberto da Austrália, ainda não está tomada. Vai depender do tempo de recuperação de Guga. Mas se vier mesmo a desistir do primeiro Grand Slam do ano, é possível que o tenista brasileiro procure alguma competição antes da Davis para iniciar a temporada e ganhar ritmo. O calendário da ATP 2002, coloca apenas o torneio de Milão em boa data e condições, ou seja, será jogado uma semana antes de o Brasil enfrentar a República Checa e será jogado em quadra de carpete coberta. Por isso, não seria surpresa nenhuma se Guga iniciasse seu ano na Itália.Antes de decidir tudo isso, Guga vai precisar de paciência e disciplina para tratar de sua virilha. E o tempo longe da quadra será muito importante para sua recuperação. "Quando mais jogo, mais sinto a contusão", contou. "A maneira como bato na bola, com uma grande rotação do tronco, acaba dando reflexos no púbis. Agora, todo mundo já sabe onde jogar a bola para eu não alcançar e assim fica tudo mais difícil."Com esta dependência de sua recuperação física, o calendário de Guga para 2002 poderá começar um pouco mais tarde, embora o seu treinador, Larri Passos, tenha advertido que está preparado para jogar na Austrália, caso tudo ande rápido. "Temos planos de vir para a Austrália uma semana antes, com idéia de fazer uma boa adaptação ao fuso horário, ficaremos treinando aqui mesmo em Sydney, e iríamos na quinta-feira, antes do início do torneio, para o Aberto da Austrália, em Melbourne."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.