Guga deve subir uma posição no ranking

O título do Brasil Open deve levar Gustavo Kuerten a subir apenas uma posição no ranking mundial, indo para a 16ª posição. Mas a importância da conquista está em devolver a confiança ao tenista. Este ano, esteve nas semifinais de Auckland, terceira rodada do Aberto da Austrália, final em Viña Del Mar e agora o campeonato no Sauípe. Na Bahia, Guga somou 175 pontos para o ranking mundial, 35 para a Corrida dos Campeões, além de ter embolsado um cheque de US$ 52 mil.Como defendia pontos de semifinais, ano passado, não acrescentou muito. Para um tenista, não existe remédio melhor do que a vitória. A confiança em seu jogo é fundamental e um título dá o necessário entusiasmo e boas doses de recompensa por lutas e sacrifícios. Assim, Guga parte agora para dois Masters Series em quadras rápidas - não joga no ATP Tour de Acapulco - jogando em Indian Wells e em Key Biscayne.Logo no primeiro torneio da temporada norte-americana de quadras rápidas, Guga já vai enfrentar um pressão, pois defende os títulos da final do ano passado, quando superou Roger Federer no caminho para a decisão do título, que perdeu para o australiano Lleyton Hewitt.Em Miami, o brasileiro não tem praticamente pontos para defender. Depois, Guga teria ainda a Copa Davis, de 9 a 11 de abril, no saibro da Costa do Sauípe, mas ainda persiste a dúvida de sua participação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.