Guga diz que não era o seu dia

Número 1 do mundo, Gustavo Kuerten esteve longe de seu melhor tênis e, sem conseguir correr normalmente, caiu nas quartas-de-final do US Open, ao perder para o russo Yevgeny Kafelnikov por 3 sets a 0, com parciais surpreendentes de 6/4, 6/0 e 6/3. O resultado decepcionou a torcida, que até o último momento acreditava na reação do brasileiro para manter suas esperanças de lutar pelo título. Na quadra, porém, Guga sentia dificuldades para buscar as bolas mais distantes, mas nem assim arrumou desculpas para a derrota, alegando qualquer contusão."Não foi meu dia, não consegui encontrar o meu ritmo de jogo, sem correr bem para os meus golpes e talvez tenha mesmo faltando um pouco de energia para ir nas bolas", disse Guga. "Depois que perdi o primeiro set, acho fiquei decepcionado e tudo ficou mais difícil?.Apenas no primeiro set, Guga mostrou seu verdadeiro jogo. Chegou a ter três chances de quebrar o serviço de Kafelnikov para fazer 1 a 0. Não aproveitou e o tenista russo saiu na frente, ao fechar a série por 6/4. De repente, em momento que coincidiu com um torcedor norte-americano cantando o hino dos Estados Unidos na arquibancada, o tenista brasileiro perdeu um pouco a concentração e não conseguiu mais manter o mesmo nível de jogo."Não posso dizer que tenha perdido o game por causa desse torcedor, apenas atrapalhou um pouco minha concentração, mas, na verdade, não encontrei o meu jogo." Sem correr com a mesma determinação, velocidade e agilidade nas bolas, Guga foi uma presa fácil para o bom tenista Yevgeny Kafelnikov. O brasileiro mal podia bater as bolas mais distantes e chegou a perder 11 games seguidos: do 4 a 5 no primeiro set, ao 3 a 0 no terceiro. O segundo set, 6 a 0, demorou apenas 21 minutos, com o número 1 do mundo não impondo qualquer resistência. Até mesmo o russo ficou surpreso e, de certa forma, satisfeito."Jogar com o Guga é sempre muito difícil, mas, desta vez, meu trabalho ficou muito mais fácil, pois ele não parecia bem em quadra", constatou Kafelnikov. "O Guga é o número 1 do mundo, só que nesta partida não mostrou o seu melhor tênis."Apesar da derrota, Guga estava bem-humorado depois da partida. Primeiro conversou bastante com Pelé, lamentou a derrota da seleção brasileira para a Argentina, mas garantiu que o Brasil ainda vai conquistar a vaga para a Copa. Depois participou de uma longa entrevista coletiva e usou toda sua ironia diante de uma pergunta estranha de um norte-americano, que queria saber do interesse real de Guga de jogar o US Open e se tinha esperanças de algum dia levar o título. "Não", respondeu Guga. "Eu só venho aqui para dar entrevista a você", ironizou para gargalhada geral na sala.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.