Guga é campeão do Brasil Open

Não poderia ter sido melhor a festa de Gustavo Kuerten no Brasil Open. Conquistou o bicampeonato da competição do jeito que queria: ao lado da torcida, com muita emoção, alegria e tênis marcante na sua vitória sobre o argentino Agustin Calleri por 3/6, 6/2 e 6/3. A vitória acaba ainda com um tabu. Afinal, desde de Stuttgart, em 2001, não ganhava um troféu no saibro e confessou emocionado que só chegou ao campeonato graças ao apoio do vibrante público na Costa do Sauípe. "Não fosse pela torcida, acho que não teria conseguido ganhar este título", confessou Guga. "No primeiro jogo - diante de Oscar Hernandez - quase perdi e reagi, graças ao incentivo do público." Quem não gostou foi o argentino Agustin Calleri, que chegou até a ameaçar não receber o troféu de vice-campeão, de tão irritado que estava com a torcida. Reclamou muito do comportamento do público. No discurso, nomalmente usado para agradecimentos, Calleri retrucou. "O Guga quando joga na Argentina é sempre muito respeitado. E eu fui tratado com grosseria", afirmou. Calleri já vinha irritado desde a noite do sábado, quando depois de vencer o primeiro set, permitiu a reação de Guga que empatou a série por 1 a 1, antes de o jogo ser interrompido por causa de chuva. A torcida esteve festiva, no clima do carnaval baiano, mas o juiz de cadeira confessou que conseguiu controlar os ânimos. Como um Grand Slam - Para Guga, a conquista do título no Brasil Open parecia ser ponto de honra. Queria o seu 20º troféu (14º no saibro) em terras brasileiras, para marcar seu retorno ao saibro. Esteve bem em Viña Del Mar, onde chegou a final, depois sofreu com uma forte gripe em Buenos Aires e leva agora o campeonato mais emocionante. "Não importa o valor do prêmio, o número de pontos, tudo isso fica em segundo plano. Vale a minha emoção de ganhar um título no Brasil. É como se fosse um Grand Slam, um troféu de Roland Garros", admitiu. "Acho que vou lembrar para sempre estes momentos . Ainda mais que vejo pela primeira vez o tênis sendo mostrado pela tevê aberta, alcançando um grande público."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.