Guga é eliminado na estréia na chave de duplas

Ao lado de Tiago Fernandes, tenista perde para a dupla Rogério Dutra Silva e Júlio Silva

Chiquinho Leite Moreira, O Estado de S. Paulo

16 de abril de 2008 | 21h37

Numa quadra coberta - por causa das chuvas em Florianópolis -, sem a mesma badalação e charme do Costão do Santinho, Gustavo Kuerten foi eliminado na noite desta quarta-feira em sua estréia na chave de duplas do Aberto de Santa Catarina. Ao lado do juvenil Tiago Fernandes, ele perdeu para os também brasileiros Rogério Dutra Silva e Júlio Silva por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3. O tempo ruim, durante todo o dia em Florianópolis, obrigou os organizadores do Aberto de Santa Catarina a uma mudança de planos. Os jogos de simples do torneio foram cancelados e os de duplas acabaram sendo transferidos para a academia Top Tênis, que possui quatro quadras cobertas.  Como pouco gente ficou sabendo da mudança, alguns poucos privilegiados puderam ver a exibição histórica de Guga, uma das últimas em jogos oficiais no Brasil. Afinal, o Aberto de Santa Catarina marca o adeus do tenista em quadras brasileiras durante essa turnê de despedida que ele está fazendo no circuito mundial.  Guga lamentou a falta de público, mas não se importou com a mudança de cenário. Em clima descontraído, ele fez até algumas jogadas plásticas, bem típicas dos jogos de duplas. Antes da partida, no entanto, recebeu uma homenagem do governador de Santa Catarina, Luiz Henrique Silveira: a partir do dia 16 de abril de 2008, passa a existir o troféu Gustavo Kuerten, que será entregue anualmente aos destaques do esporte catarinense. "É claro que teria sido mais legal jogar lá no Costão, com a casa cheia, numa atmosfera igual ao que foi na estréia de simples (vitória sobre o colombiano Carlos Salamanca na noite de terça-feira). Mas valeu a mudança. Já estou bem cansado e foi bom ter jogado hoje. Se tivesse de disputar duas partidas num mesmo dia iria ser bem complicado", disse Guga. RECUPERAÇÃO FÍSICAPara a partida desta quinta-feira, pela chave de simples, Guga tem esperanças de que a chuva dê uma trégua e o jogo possa ter o mesmo clima festivo da sua estréia. Mesmo assim, o tricampeão de Roland Garros prevê dificuldades diante do também brasileiro Franco Ferreiro.  "Não sei como vai ser minha recuperação física até a hora do jogo. Mas a tendência é de o jogo ser bem mais difícil do que na estréia. O Franco pega forte na bola e é um adversário bem complicado", admitiu Guga, que já foi o número 1 do mundo. Enquanto isso, Franco Ferreiro se diz tranqüilo com esta situação de anti-herói, mesmo jogando em quadras brasileiras. "Tenho muito respeito pelo Guga, por tudo que fez para o tênis brasileiro, mas quando começar o jogo tenho de fazer o meu papel e fazer de tudo para vencer", avisou o tenista.

Tudo o que sabemos sobre:
ATPGustavo Kuerten

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.