Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Guga elogia escolha de Florianópolis

Na disputa do primeiro título do ano, na Copa AT&T, em Buenos Aires, Gustavo Kuerten não escondeu sua satisfação pela definição de Florianópolis como sede dos jogos entre Brasil e Austrália, pelas quartas-de-final da Copa Davis, de 6 a 8 de abril. Para ele, a Davis precisa deixar alguma herança, ou seja, ajudar no desenvolvimento do esporte e abrir oportunidade para o aparecimento de novos jogadores. "A escolha de Florianópolis não está restrita apenas a Copa Davis", afirmou Guga, em Buenos Aires, antes de sua estréia na partida de duplas da Copa AT&T. "Existe um projeto para o desenvolvimento do tênis brasileiro, com a construção de quadras públicas, num local em que serão realizados outros torneios." Também o técnico da equipe brasileira, Ricardo Acioly, em Buenos Aires com Fernando Meligeni, mostrou-se satisfeito com esta herança que a Copa Davis pode deixar para o tênis brasileiro. "Há muito tempo estamos com esta idéia de aproveitar estes jogos para lançar projetos que possam ajudar no desenvolvimento do esporte", disse. "A última vez que jogamos em Florianópolis, a Universidade Federal de Santa Catarina ganhou quadras que estão lá até hoje". Assim como aconteceu em Florianópolis, o Rio também está estudando a criação de um programa para o tênis, já pensando no compromisso assumido pela Confederação Brasileira de Tênis (CBT) de levar um possível confronto para as semifinais no Clube Marapendi, onde o Brasil enfrentou o Marrocos. Se a equipe brasileira passar pela Austrália, de 6 a 8 de abril, voltaria a jogar no Brasil pelas semifinais de 21 a 23 de setembro com o vencedor de Rússia ou Suécia. Neste caso, ficou o compromisso da CBT de levar estes jogos para o Rio. Caso o Brasil não derrote a equipe australiana, a primeiro confronto de 2001 pela Davis ficaria no Rio. Em São Paulo, o presidente da CBT, Nelson Nastás, informou que a sede dos jogos em Florianópolis depende ainda de uma garantia da Federação Catarinense de Tênis, de que a quadra esteja pronta até o dia 30 de março. Além disso, espera também por uma visita de um integrante da Federação Internacional de Tênis (ITF) para vistoriar o local dos jogos, na Avenida Beira Mar Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.