Guga enfrenta Calleri às 7h30

Em busca de uma vaga na terceira rodada do torneio, Gustavo Kuerten volta à quadra nesta quarta-feira para desafiar mais um tenista argentino: pega desta vez um conhecido desde os tempos de juvenil, Agustin Calleri, de 24 anos, assim como o brasileiro, e 74º colocado no ranking mundial. O jogo volta a ser na quadra central, um terreno já íntimo de Guga, mas templo venerado para seu adversário. A partida deve começar por volta das 7h30 de Brasília e a ESPN Internacional anuncia a transmissão.Guga entra na quadra como grande favorito, especialmente depois da arrasadora vitória que teve na estréia sobre o também argentino Guillermo Coria (3 sets a 0). Mas dentro de seu estilo, o tenista brasileiro prefere não se colocar em posição de vantagem. O número 1 do mundo sai falando bem dos outros para que "quieto" vá acumulando vitórias até chegar ao título."Desde que cheguei a Paris disse que tanto o Ferrero como o Moya estão entre os favoritos, além dos tenistas argentinos, que estão embalados por bons resultados", afirmou Guga ainda antes de começar o torneio. Depois de sua vitória sobre Coria, Guga manteve o estilo humilde e esperto. Falou que espera por outra partida difícil, perigosa e que, assim como fez na estréia, terá de começar forte, pensar que se trata de uma final, para garantir a vitória e sua vaga na terceira rodada de Roland Garros.Como para os torcedores não há nada que os convença de que Guga não estaria na lista dos favoritos ao título, um simples treino do brasileiro foi acompanhado por uma multidão. Em meio a uma gritaria por pedidos de autógrafos, o tenista deixou a quadra rapidamente, sem falar com ninguém.No dia anterior havia feito bons elogios a Agustin Calleri, dizendo que é um jogador que vem de bons resultados e lembrou ainda a campanha do adversário no ano passado, quando o tenista argentino passou pelo qualifying e chegou à terceira rodada em Roland Garros. "Acho que ele (Calleri) vai entrar na quadra como franco atirador e, como não tem nada a perder, pode arriscar muito e tornar o jogo ainda mais perigoso", avaliou Guga. Na única vez em que o brasileiro enfrentou Calleri venceu por 6/4 e 6/1 no ATP Tour de Santiago, no ano passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.