Guga enfrenta marroquino às 15h30

O primeiro teste nas quadras de carpete em Lyon já foi proveitoso: Gustavo Kuerten estreou nesta segunda-feira com vitória na chave de duplas. Jogando ao lado de seu já tradicional parceiro André Sá, derrotou os franceses Nicolas Escude e Arnaud Clemente por 6/4 e 6 /2. Nesta terça-feira, o mais difícil. Enfrenta o marroquino Younes El Aynaoui, número 18 de ranking mundial, jogador que vem de bons resultados na temporada. O jogo está previsto para às 20h30 (15h30 de Brasília). André Sá e Fernando Meligeni, outros dois brasileiros na competição, só jogam na quarta. "Neste primeiro jogo já deu para sentir bem a quadra, entrar no clima do torneio e sair com uma vitória é sempre muito bom", disse Guga. "Agora contra o El Aynauoi estou esperando um jogo bastante difícil, pois ele vem de bons resultados e este ano está se mantendo entre os primeiros na corrida dos campeões." Guga e El Aynaoui só se enfrentaram uma vez. Foi em Monte Carlo, no ano passado, com vitória do brasileiro por 6/4, 4/6 e 6/4. Outros dois brasileiros na competição, André Sá e Fernando Meligeni só estréiam na quarta. Por coincidência, tanto o adversário de Sá - o dinamarquês Kenneth Carlsen - como o de Meligeni - Yevgeny Kafelnikov - estiveram nas finais de torneios semana passada e, por isso, ganharam mais um dia antes de jogarem em Lyon."O Carlsen vem embalado pelo título conquistado em Tóquio", avisou André Sá. "Mas estou bem preparado, treinando todos os dias com o Meligeni e confiante." SAFIN - Cabeça-de-chave número 1 em Lyon, o russo Marat Safin estréia nesta terça-feira no torneio francês diante da revelação local Richard Gasquet, em jogo programado para antes de Guga e El Aynaoyi. Conhecido pelo seu jeito franco e sincero de falar, Safin revelou -se mais uma vez contundente em suas declarações ao explicar o motivo que o levou a deixar a Rússia com 14 anos para jogar tênis na Espanha."No meu país não tinha raquetes, bolinhas em parceiros para treinar. Como queria jogar tênis tive de ir para a Espanha, mesmo saber na época uma só palavra de espanhol. Hoje é diferente. Já existe uma boa estrutura no tênis russo." Por muito tempo, Safin teve de morar sozinho e causou novamente surpresa ao confessar. "Sou péssimo para os deveres de casa. Não sei cozinhar, não sei lavar roupas e nem tenho ninguém para me ajudar. Por isso, vou todos os dias a restaurantes e só uso as lavanderias dos torneios."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.