Guga espera equilíbrio contra Mantilla

Gustavo Kuerten vai ter um "jogo duro", como ele mesmo definiu, logo na sua estréia do ATP Tour de Barcelona, o tradicional troféu Conde de Godô. Guga enfrenta nesta quarta-feira, o espanhol Felix Mantilla, adversário que já fez grandes duelos e espera por outro desafio com as mesmas características, em partida que vale uma vaga na terceira rodada. "Nossos jogos sempre foram muito equilibrados", disse Guga, que já enfrentou Mantilla por seis vezes e ganhou as últimas três. "Ainda mais agora jogando em sua casa, Barcelona, e vou precisar de muita concentração para não me sentir prejudicado pela torcida." A história de Guga com a torcida de Barcelona não é das mais agradáveis. Na última vez que jogou neste torneio, em 1998, vinha de um confronto complicado pela Copa Davis, diante da Espanha, disputada em Porto Alegre, e enfrentou hostilidades, como resposta ao tratamento que os tenistas espanhóis tiveram no Brasil. Agora, este parece ser um episódio esquecido, mas por coincidência ou não, o jogo de Guga não será na quadra central e sim na um. O técnico Larri Passos está apenas preocupado com uma preparação de seu pupilo e, com a consciência tranqüila, diz que espera por uma boa campanha de Guga. "Fizemos excelentes treinos aqui em Barcelona", assegurou o treinador. "Treinamos a readaptação às quadras de saibro e o que chamamos de segunda bola, ou seja, uma bola de segurança." A história do duelo de Guga x Mantilla começou em 97, justamente uma semana depois de o brasileiro ter conquistado o título de Roland Garros. Jogaram a final de Bolonha, na Itália, e o então festejado brasileiro não aguentou a sequência de jogos e perdeu por 4/6, 6/2 e 6/1. No mesmo ano, em Stuttgart, o brasileiro voltou a perder e nem sequer completou a partida, por causa de uma lesão nas costelas. No ano seguinte, em 98, venceu em quadra dura, no torneio de Long Island. Nos três encontros seguintes vitórias de Guga, em 99, em Monte Carlo, em Acapulco e em Buenos Aires. Na rodada de abertura de Barcelona, o companheiro de duplas de Guga, o russo Marat Safin conseguiu sua primeira vitória em um mês, ao derrotar Serrrano Navarro por 7/5 e 6/2. Nos outros jogos, Felix Mantilla (ESP) ganhou de Mariano Puerta (ARG) 7/6(8) 6/3; Rafael Nadal (ESP) de Juan Antonio Marin (Costa Rica) por 6/0 e abandono; Felippo Volandri (ITA) de Mariano Lopez (ESP) 6/4 6/4; Franco Squillari (ARG) de Vladimir Voltchkov (BLR) 6/4 4/6 7/5; Dominik Hrbaty (Eslováquia) de David Perez (ESP) 6/1 6/0 ; e em jogos da segunda rodada David Sanchez (ESP) ganhou de Paradorn Srichaphan (THA) 6/0 6/2 ; Tommy Robredo (ESP) de Fabrice Santoro (FRA) 6/3 6/2; Gaston Gaudio (ARG) de Arnaud Clement (FRA) 6/4 6/3; Galo Blanco (ESP) de Max Mirnyi (BLR) 6/4 7/6(4); Agustin Calleri (ARG) de Juan Ignacio Chela (ARG) 7/6(5) 6/2; Jarko Nieminen (FIN) de Xavier Malisse (BEL) 6/3 4/6 6/0; Albert Costa (ESP) de Mariano Zabaleta (ARG) 6/3 7/5.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.