Guga está a duas vitórias do topo

Com a fácil vitória sobre o seu já conhecido freguês, o espanhol Fernando Vicente, por 6/2 e 6/2, o tenista brasileiro Gustavo Kuerten está a apenas duas partidas de recuperar a liderança do ranking mundial, roubando mais uma vez o trono do russo Marat Safin. Para isso, Guga tem de chegar as semifinais do Masters Series de Montecarlo. Antes, vai ter de passar por um desafio bem mais difícil na rodada desta quinta-feira: enfrenta o alemão Tommy Haas, em jogo que deve começar por volta das 8h30 de Brasília, com transmissão pela SporTV.De volta ao seu estilo mais aconselhável, jogando com prazer e feliz em quadra, Guga deixou de lado a pressão da Copa Davis e esteve perto de exibir o seu melhor nível. Poderia ter vencido Fernando Vicente por 12 a 1, ou seja, 6/0 e 6/1. Afinal, em todos os games de serviço do espanhol, o brasileiro teve chances de quebra, com 15 a 40 e 30 a 40, com exceção apenas do primeiro game do segundo set, no qual Vicente marcou o ponto sem ter o saque ameaçado. "Joguei solto, saí na frente, ganhei confiança e tudo ficou mais fácil", disse Guga. "Quando abri uma vantagem de 5 a 2, acho que o Vicente se apavorou e começou também a errar mais." Mais satisfeito ainda estava o técnico Larri Passos. Viu em quadra o seu pupilo jogando com alegria, num clima tranqüilo, sem perturbações, e gosta de ver Guga jogando nesta atmosfera de grandes torneios profissionais. "O mais importante é que o Guga está jogando feliz", disse o treinador.Para a partida desta quinta-feira, espera-se que Guga repita este seu estilo. O adversário é perigoso, tem uma conhecida eficiência na sua esquerda e costuma também bater forte de direita. "Espero um jogo de igual para igual", afirmou Guga. "Vou ter de fazer um jogo sólido e tentar fazer o Haas correr de um lado para o outro." No retrospecto, o brasileiro leva vantagem de duas vitórias contra uma derrota. A primeira em 1998, no Masters Series de Roma por 6/4 e 6/2; e depois em 1999, em Cincinnati - quadra rápida - por 7/5 e 7/5. A única derrota veio no Masters Series Indian Wells do ano passado, em dois tiebreaker, 7/6 (7/4) e 7/6 (7/0).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.