Guga está na final do Brasil Open

Com a alegria de jogar em casa, ao lado de mais de 4,5 mil torcedores no estádio na Costa do Sauípe, Gustavo Kuerten vai disputar o título do Brasil Open, em busca de um bicampeonato. Nesta sexta-feira à noite, o brasileiro derrotou o argentino José Acasuso por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3. Como em 2002, quando foi campeão, desta vez também pega um argentino, Agustin Calleri, número 21 do ranking mundial. A decisão, em clima de festa baiana e com fortes emoções do público será num horário inédito no tênis brasileiro: sábado à noite, às 21h30 com transmissão pela Rede Record e SporTV. "Se conquistar o bicampeonato aqui no Sauípe, acho que vai ser tão importante como um título em Roland Garros, pela emoção de jogar ao lado da torcida, no mais importante evento de tênis no País." A emoção de Guga é compartilhada com a torcida, que nesta semifinal não sofreu tanto como nos jogos anteriores. Guga jogou de forma bem mais consistente. Variou a tática, ora trocando bolas de fundo de quadra, como é seu estilo, ora surpreendendo com saque e voleio. Para a final deste sábado espera estar no mesmo nível técnico. "Fiz um belo jogo diante do Acasuso e vou precisar estar num grande dia para vencer o Calleri", admitiu Guga. "Para mim não faz diferença enfrentar um argentino, pois isso faz parte da minha rotina jogar com argentinos, espanhóis, americanos. Uma final é sempre nervosa, com boca seca, suor na mão e quem souber administrar melhor esta situação tem melhores chances." Guga e Calleri já se enfrentaram por quatro vezes, com três vitórias no brasileiro: em 2003, em Indian Wells por 6/4 e 7/6, em 2002 em Roland Garros com 6/4, 6/4 e 6/4, em 2000 em Santiago com 6/4 e 6/1. A única derrota foi em Buenos Aires 2002, quando Guga decidiu-se pela cirurgia após perder por 6/3, 6/7 e 7/6.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.