Guga estréia terça-feira em Roma

O Masters Series de Roma, ou Aberto da Itália, é um dos mais tradicionais torneios do planeta. Disputado num cenário exuberante, entre estátuas majestosas e arquibancadas de mármore no histórico Foro Itálico. Neste palco, o tenista brasileiro Gustavo Kuerten fez algumas das melhores apresentações de sua carreira. Ganhou um título, dois vice-campeonatos e tem ainda uma semifinal. Com esperanças de repetir as boas atuações em um de seus campeonato preferidos, Guga estréia apenas nesta terça feira na competição, diante do italiano Davide Sanguinetti, número 51 do ranking mundial.Mesmo sem Guga, que ganhou um dia a mais para recuperar-se do esforço de Palma de Maiorca, quando fez seis partidas em apenas uma semana, o Aberto da Itália já começa quente. A rodada desta segunda-feira terá no "campo centrale", jogos como o de Andre Agassi diante do sempre perigoso alemão Nicolas Kiefer, o russo Marat Safin com o especialista em quadras de saibro, o espanhol Albert Martin, enquanto o jovem talento norte-americano Andy Roddick terá um difícil desafio com o espanhol Alex Calatrava, que vem embalado pelo qualifying. Aliás, Fernando Meligeni acabou ficando na primeira rodada deste qualificatório, perdendo em jogo equilibrado para o francês Cedric Pioline por 7/6 (7/4), 6/7 (8/6) e 6/2.Em busca de outra boa campanha em Roma, Guga está tratando de sua recuperação física. Sua primeira preocupação ao chegar na cidade foi a de justamente procurar uma boa sala de ginástica para fazer exercícios orientados pelo técnico Larri Passos. "Trabalhamos em cima da restauração muscular," explicou o técnico.Treinos - Depois disso, Guga ainda treinou por pouco mais de uma hora com o técnico e lembrou das conquistas obtidas no campo centrale do Foro Itálico. Em 1999 ganhou o título sobre Patrick Rafter, em 98 perdeu nas semifinais para Marcelo Rios e fez a final de 2000, com Magnus Norman e a do ano passado com Juan Carlos Ferrero. "Realmente tenho memórias incríveis nesta quadra, já fiz muitos jogos aqui e adoro jogar neste cenário" disse Guga.Enquanto isso, Larri contou que a grande diferença técnica entre Maiorca e Roma é a bola. "A usada na Itália é bem mais leve e anda mais, mas para gente não tem muito segredo. Já sabemos como nos preparar para este torneio."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.