Guga feliz com a fórmula da vitória

Sorridente e feliz da vida, Gustavo Kuerten não escondia sua satisfação por ter conseguido passar para as quartas-de-final do US Open, igualando sua marca de 1999, e principalmente por ter encontrado a fórmula para vencer certos jogos, como este diante de Albert Costa. Marcou 3 sets a 0 (6/4, 6/4 e 7/6 (9/7) e pôde jogar um pouco mais relaxado que em outras partidas. "Acho que a principal diferença em meu jogo este ano, em relação a 2000, é que encontrei a maneira de ganhar, mesmo sem estar no meu melhor dia", contou. "Com 70 ou 80% do meu jogo, tenho condições de superar algumas partidas." Guga confessou-se um pouco cansado, mas contente pelo fato de ter jogado bem nas horas importantes. Elogiou também o adversário, que teve uma grande atuação no terceiro set. Festejou também sua nova fase nos tiebreakers e já pode comemorar um retrospecto positivo no desempate: este ano ganhou 18 e perdeu 16. No início da temporada, a situação era bem diferente. Para a próxima partida, Guga espera outro grande desafio diante de Yevgeny Kafelinikov, um jogador que considera completo e que promete outro jogo equilibrado, como tem sido todas as partidas. "Espero um jogo, como sempre, muito difícil", disse. "Afinal, nossas partidas tem sido decididas em um ou dois pontos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.