Guga ganha folga, mas não tem vantagem

Em busca de sua primeira vitória nessa sua mini temporada de torneios do saibro europeu, Gustavo Kuerten ganhou mais um dia de folga, adaptação e treinamentos para sua estréia no ATP Tour de Sopot, na Polônia. Só que em seu atual estágio, esse dia extra em nada deve favorecê-lo. Afinal, seu primeiro jogo - na terça-feira - será diante do argentino Guillermo Coria, número 15 do ranking mundial, e que vem embalado pelo título conquistado neste domingo em Umag, com vitória sobre o espanhol Carlos Moya por 6/ 2, 4/6 e 6/2. Coria é um conhecido "freguês" de Guga. Em quatro jogos, perdeu todos. Só que a situação hoje em dia está muito diferente. Enquanto o tenista argentino recuperou-se plenamente de uma cirurgia no ombro direito, o brasileiro ainda sofre com as reações de duas operações no quadril. Guga chegou a Sopot na sexta-feira à noite, ao lado do técnico Hernan Gumy e do atual preparador físico, o também argentino Juan Pablo Sangalli, da equipe de Fernando Cao. A idéia é de aos poucos, o brasileiro ir readquirindo seu melhor jogo. Só que, segundo revelou seu médico esta semana, o brasileiro Rogério Teixeira, Guga ainda tem uma diferença de 15 a 20% da musculatura do quadril direito, o que dificulta seus reflexos e força na explosão e corrida. Ainda assim, Guga se diz satisfeito e na semana passada revelou-se contente com sua evolução, depois de ter perdido por 6/4 e 6/4 para o espanhol Tommy Robredo, no torneio de Umag, na Croácia. Na semana anterior, o brasileiro teve um resultado frustrante ao ser eliminado pelo norte-americano Hugo Armando, em Stuttgart. Com resultados como esses e sem condições de defender os pontos conquistados na temporada de 2004, Guga deverá aparecer nesta segunda na posição de número 297 do ranking da ATP. Nos bons tempos, Guga passaria sem problemas diante de adversários do nível de Hugo Armando, ou mesmo Tommy Robredo. O seu retrospecto diante de Guillermo Coria revela a mudança. Em 2001, no saibro Masters Series de Montecarlo, Kuerten passou por 6/4 e 6/2 sobre Coria. Meses depois, voltou a vencer o argentino na estréia de Roland Garros por 6/1, 7/5 e 6/4. O brasileiro só teve certa dificuldades em competições realizadas em quadras de cimento. Mesmo assim, bateu Coria na final do Brasil Open, que em 2 002 era disputado em quadras sintéticas, por 6/7, 7/5 e 7/6 e em 2003 no ATP Tour de Auckand, na Nova Zelândia, ganhou por 7/5, 4/6 e 6/2. Como Guga precisa ganhar ritmo nesses jogos, o brasileiro irá participar também da chave de duplas em Sopot. Jogará ao lado da revelação francesa, Gaels Monfils e sua estréia será diante de desconhecidos tenistas, como Robert Lindstedt, da Suécia, e Rogier Wassen, da Holanda. Mello nos EUA - Animado com os bons resultados no ATP Tour de Los Angeles, quando chegou as quartas-de-final e só perdeu pra o eslovaco Dominik Hrbaty, depois de desperdiçar sete match points - o brasileiro Ricardo Mello joga essa semana no torneio de Washington. Como cabeça-de-chave número 15, vai sair uma rodada à frente e só vai estrear diante do vencedor da partida entre os norte-americanos Bobby Raynolds e Alex Clayton.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.