Guga ganha motivação em Barcelona

Desta vez, Gustavo Kuerten não vacilou. E apesar de estar perdendo o primeiro set por 5 a 1, conseguiu virar o resultado e derrotar o espanhol Felix Mantilla por 7/6 (7/1) e 6/3 na sua estréia do ATP Tour de Barcelona, o troféu Conde de Godô. Agora, Guga - que saiu como bye na primeira rodada - já tenta uma vaga na terceira rodada do torneio, diante do marroquino Younes El Aynaoui, em jogo programado para esta manhã de quinta-feira, por volta das 7h30, horário de Brasília. ?Dei a volta por cima", comemorou Guga. ?É até engraçado ter uma vitória como esta, estando 5 a 1 abaixo, depois do que aconteceu semana passada em Monte Carlo. Acho que valeu o empenho destes últimos dias de muitos treinamentos e boa preparação." Esta vitória de Guga em Barcelona teve uma importância fundamental para sua recuperação nesta temporada européia de quadras de saibro, depois da incrível derrota na segunda rodada em Monte Carlo. Como enfatizou o técnico Larri Passos foi um jogo que vai ter reflexos durante todos os torneios restantes. ?Foi um jogo importante para o Guga acreditar que está jogando bem e pode conseguir bons resultados", afirmou Passos. Guga também não escondeu sua emoção. ?Voltar de um resultado de 5 a 1 foi super válido", disse o tenista. ?Era uma primeira rodada bem complicada e senti que não tinha perdido a motivação nem mesmo quando estava em desvantagem. Acho que meu jogo está crescendo a cada partida." Para o próximo jogo, Guga vai ter mesmo de continuar batendo bem na bola. Seu adversário, Younes El Aynaoui ocupa a posição de número 18 do ranking mundial e é um jogador de muito talento e disposição. Corre em quadra como um maratonista e sempre fez jogos equilibrados com o brasileiro. Nas duas partidas em que se enfrentaram, Guga venceu El Aynaoui, mas em ambas encontrou muitas dificuldades, com decisão em três sets. A primeira foi em Monte Carlo de 2001, com resultado de 6/4, 4/6 e 6/4; e depois em Lyon com placar de 6/7, 6/2 e 6/4. Rodada - Em jogos da segunda rodada, Nikolay Davydenko (RUS) ganhou de David Nalbandian (ARG) 6/3 e 7/6(4); Carlos Moyá (ESP) de Adrian Voinea (ROM) 7/6(3) e 6/3; Alex Corretja (ESP) de Rafael Nadal (ESP) 3/6, 6/2 e 6/1; Juan Carlos Ferrero (ESP) de Franco Squillari (ARG) 6/4 e 6/3; Domink Hrbaty (Eslováquia) de Guillermo Coria (ARG) 4/3 e abandono; Yunes El Aynaoui (MAR) de Albert Portas (ESP) 6/4 e 6/4; Tommy Robredo (ESP) de Feliciano Lopez (ESP) 6/4 e 7/5; Jose Acasuso (ARG) de Paul Henri Mathieu (FRA) 6/2 e 6/2 ; Felippo Volandri (ITA) de Galo Blanco (ESP) 4/6, 6/3 e 6/4.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.