Guga marca seu retorno à Copa Davis

Gustavo Kuerten deu entrevista coletiva nesta terça-feira, em Florianópolis, para revelar os detalhes de sua volta ao circuito mundial de tênis - disputa o Torneio de Valência, na Espanha, a partir de segunda. Guga falou sobre o tempo que ficou parado, desde a cirurgia em setembro, e contou quais são os seus planos para a carreira, além de ter marcado seu retorno para a equipe brasileira que joga a Copa Davis. Agência Estado - Você diz que aproveitou os 7 meses desde a cirurgia para fazer coisas diferentes. Quais são?Guga - Surfe foi uma das coisas que eu mais fiz. Foi como se tivesse voltado à infância, ficava o dia inteiro na praia sem me preocupar se ia ter de viajar, treinar. Também estou fazendo minha casa (em Morro das Pedras, na costa sul de Florianópolis) e fiquei bastante com a família, uma coisa que eu adoro. Vivi uma vida um pouco mais normal, como um Manezinho da ilha mesmo.AE - E a vida sem técnico (o trabalho com Larri Passos foi encerrado recentemente)? Guga - Hoje em dia me sinto mais capaz e maduro para tomar decisões. Vai ser uma experiência nova, estou numa boa expectativa. Vou ficar mais à vontade.AE - Mais à vontade como?Guga - Ter mais responsabilidade, marcar treinos como eu achar necessário...AE - E os outros jogadores, o que devem estar esperando de você? Guga - Acho que estão que nem eu, sem saber o que vai acontecer. Acho que os caras vão tentar me deslocar para a direita e para a frente (para explorar os pontos mais sensíveis da recuperação do quadril). Por mais que não saia perfeito no início, a musculatura está melhorando e aos poucos vai dar certo.AE - Falta muito para voltar a ser aquele Guga número 1 do mundo? Guga - Bastante, nem estou pensando nisso. Se der tudo certo, quem sabe daqui a 1 ou 2 anos. Mas hoje em dia não dá nem para pensar.AE - Com a nova diretoria da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), você volta a jogar a Copa Davis? Guga - Volto agora contra as Antilhas (Holandesas, de 15 a 17 de julho). Quer dizer, se me chamarem, né?! (risos) AE - Você está gostando da administração Jorge Lacerda (apoiado por Guga para substituir Nelson Nastás na presidência da CBT)?Guga - Pelo menos o que eu escutei é que o pessoal está começando a se mexer, tentando sanar as dívidas. Mas vamos fazer o mesmo tipo de cobrança com o presidente atual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.