Guga não fala em favoritismo nesta 5ª

Mesmo depois da boa vitória sobre o argentino Gaston Gaudio por 6/1 e 6/4, o número 1 do mundo, Gustavo Kuerten disse que não se sente favorito para o jogo contra Andy Roddick, como era, por exemplo, na partida com o haitiano Ronald Agenor. Animado com o fato de ter se reencontrado com o seu melhor tênis, espera por uma boa partida nesta quinta-feira, a partir das 14 horas. "Não me sinto tão favorito diante do Roddick, como era com o Agenor", comparou Guga. "O Roddick é um jogador que vem atuando bem há vários meses e não vou poder me desesperar, quando ele aplicar dois ou três aces seguidos, pois sei que, de repente, pode vir uma dupla falta." O técnico Larri Passos ficou contente e satisfeito com a atuação de Guga diante de Gaudio e revelou que a chave para esta boa vitória foi a variação de jogo. "O Guga deu bastante efeito, variou muito seus golpes e daqui para frente vai ter de ser assim para continuar vencendo", disse o treinador. O próprio tenista concordou e revelou estar um pouco mais bem adaptado as condições do torneio, como a superfície rápida, a atmosfera e ao forte calor. Hoje, a temperatura na quadra superou os 40 graus centígrados. "Não deu para me sentir prejudicado, mas se o jogo fosse para o terceiro set, iria ser bem difícil suportar o calor."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.