Guga pode ficar fora até da Olimpíada

Decisão tomada, Gustavo Kuerten garantiu que de nada adiantará agora uma nova mudança no comando técnico da Copa Davis. O tenista número 1 do Brasil não joga contra o Paraguai e poderá estar fora também de outros confrontos se a atual administração da Confederação Brasileira de Tênis continuar nas mãos de Nelson Nastás. Guga põe em risco, inclusive, sua participação na Olimpíada de Atenas, pois a convocação terá de ser feita pela CBT."Agora não adianta mais trocar o Jaime (Oncins), pois o que já aconteceu até agora foi o suficiente para eu tomar esta decisão", revelou Guga, em uma concorrida entrevista no aeroporto Hercílio Luz, nesta terça-feira, em Florianópolis. "O que tinha de fazer já fiz. E acho que agora vou poder dormir tranqüilo. Sei que a curto prazo não vou conseguir tudo o que seria bom para o tênis brasileiro, mas a longo prazo, os novos dirigentes irão saber que os jogadores estão buscando novos rumos, que querem o desenvolvimento do esporte. Afinal, se continuar assim, em mais alguns anos, o tênis poderá estar esquecido", explicou.Guga viaja nesta terça-feira à noite para os Estados Unidos, onde disputa dois torneios, em Indian Wells e Key Biscayne. Mas antes, quis resolver essa polêmica na Davis, causada desde a troca de Ricardo Acioly por Jaime Oncins, no final de fevereiro. "Eu particularmente não tenho nada a ganhar com esta decisão de não jogar. Mas vejo que no futuro isso poderá ajudar o esporte a crescer. Não será uma mudança da água para o vinho, mas deverá levar o tênis a tomar novos rumos", justificou.Consciente da sua atitude, Guga confessou que, antes de anunciar sua desistência da Davis, conversou com Jaime Oncins - "Acho que deve haver respeito" - e chegou também a telefonar para Flávio Saretta, o número 2 do País. Só não conseguiu um contato com André Sá, que está jogando na Colômbia."Não sei qual será a decisão do Saretta, mas ele sentiu muito todo este problema lá no Sauípe, onde caiu na primeira rodada e foi prejudicado por todo esse clima", disse Guga. "Vamos voltar a conversar em Indian Wells e ele vai decidir o que fazer."

Agencia Estado,

09 de março de 2004 | 18h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.