Guga pode recuperar ranking ?em casa?

Entusiasmado com sua boa estréia no US Open - ganhou de Paul Goldstein por 6/2, 6/7 (5/7), 6/3 e 7/6 (7/4) - Gustavo Kuerten poderá usar o circuito de torneios challengers na América do Sul, a Copa Petrobrás, para recuperar posições no ranking mundial. É provável que Guga participe de duas etapas - em Aracaju, de 14 a 20 de novembro; e em Buenos Aires, de 21 a 27 do mesmo mês. Se fizer boa campanha nestas duas etapas, o que é bem provável, irá ganhar cerca de 150 posições. Hoje ocupa a 357ª colocação na ATP. A decisão de jogar justamente estas duas etapas é motivada pelo fato de estas duas semanas terem premiação maior do que as outras três (Colômbia, Chile e Uruguai), o que permite a Guga acumular um número maior de pontos. O campeão em Aracaju e Buenos Aires soma 70 pontos para a ATP. Hoje em dia, Guga não tem sequer cem pontos em seu total. Este caminho que Guga pretende fazer é bem parecido com o que fez o argentino Mariano Puerta, que estava distante no ranking mundial. O título da Copa Petrobrás no México, no ano passado, e o vice-campeonato em Bogotá, abriram as portas para jogar torneios fortes, como Grand Slam, até chegar à final de Roland Garros e colocando-se entre os dez primeiros da ATP. O circuito vai oferecer um total de US$ 350 mil. A primeira etapa será em Bogotá, de 17 a 23 de outubro, seguido de Santiago, de 24 a 30 de outubro; Montevidéu, de 31 de outubro a 6 de novembro (estas três semanas oferecem cada US$ 50 mil em prêmios e pontos na ATP de US$ 75 mil, por oferecer hospedagem ao jogadores) e depois serão jogadas as etapas de Aracaju e Buenos Aires. Todos os torneios contam pontos para a ATP e serão disputados em quadras de saibro. Além de Guga, o tenista número 1 do Brasil, Ricardo Mello, também deve participar da Copa Petrobrás, como afirmou Fernando von Oertezen, diretor da Octagon, organizadora do circuito pelo segundo ano consecutivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.