Guga poderá ter jornada dupla em Roma

O tenista Gustavo Kuerten poderá, e torce, para fazer uma rodada dupla no Masters Series de Roma. Sua partida diante do argentino Franco Squillari, programada para esta quinta-feira, teve de ser cancelada por causa das chuvas e o desafio ficou para esta sexta-feira, logo no primeiro jogo do dia no "campo centrale" do Foro Itálico, às 11 horas local (6 horas de Brasília), com anunciada transmissão pela SporTV. Se vencer o argentino, Guga voltaria a jogar à tarde diante do vencedor da partida entre Alex Corretja e o australiano Lleyton Hewitt, interrompida quando o espanhol vencia por 7/6 (7/2) e tinha vantagem de 4 a 3 no segundo set.Para Guga não há problemas em ter de fazer duas partidas em um mesmo dia. O tenista revelou que estava preparado para jogar nesta quinta-feira e foi também surpreendido pela forte chuva em Roma. "Não é o ideal fazer dois jogos seguidos, mas isso faz parte do tênis." Os jogos do Masters Series de Roma são em melhor de três sets e fazer duas partidas num dia, seria um bom teste para Guga que se prepara para buscar o tricampeonato de Roland Garros. Nos Grand Slams, todas as partidas são em melhor de cinco sets.Se Guga não se importou muito com o adiamento de sua partida, o mesmo não aconteceu com o espanhol Alex Corretja. Ele - assim como muitos outros jogadores do circuito profissional - não suporta o autraliano Lleyton Hewitt. Já tiveram sérias provocações durante o confronto Espanha e Austrália, na final da Davis do ano passado, vencida pelos espanhóis. Corretja tinha tudo para sair vencedor deste encontro em Roma. Mas, catimbeiro, Hewitt disse ter sentido uma contusão, quando estava em desvantagem no terceiro set, chamou por atendimento médico, quando começou a chover e a partida foi interrompida.Apenas três jogos chegaram a terminar: Harel Levy (Israel) ganhou de Nicolas Kiefer (Alemanha) por 6/2 e 6/4; Andreas Vincenguerra (Suécia) de Sebastien Grosjean (França) por 6/2 e 6/3; e Wayne Ferreira (África do Sul) de Roger Federer (Suíça) por 7/6 e 6/2.Enquanto isso, a fase não parece nada boa para o chileno Marcelo Rios, ex-número 1 do mundo. Sem ganhar muitos jogos este ano, ele ainda foi preso em Roma, por estar bêbado e ter desrespeitado dois policiais, quando o motorista de um táxi, que o levava ao hotel, ao lado de um amigo, reclamou de ter sido atingido por um soco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.