Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Guga põe a culpa na falta de adaptação

Gustavo Kuerten culpou a falta de adaptação à quadra, a bolinha e também o pouco tempo de preparação em território canadense pela decepcionante derrota na estréia do Masters Series de Montreal. Guga jamais havia perdido um jogo para um tenista de tão baixo ranking, como Simon Larose, número 314 da lista da ATP, que marcou 7/5 e 7/6 (7/2) no brasileiro."Tinha pedido um dia a mais aos organizadores para fazer minha estréia e não fui atendido. Pedi para jogar o mais tarde possível e isso me deram, pois tinha chegado apenas no sábado depois da meia-noite a Montreal e estranhei muito as condições", explicou Guga. "Quando conseguia boas jogadas e precisava de apenas mais um golpe, acabei cometendo erros."Guga não parecia mesmo muito a vontade em quadra. Demonstrou estar irritado e até sua imagem teve descuidos: a camisa era de jogo, o calção de treino e a raquete trocada. No match point, como se diz no tênis, "isolou" a bola, mandou longe, revelando que estava com problemas de controle.Em Los Angeles, na semana passada, o brasileiro jogou com uma marca de bola. E no Canadá foi com outra, bem mais pesada. "Senti a diferença, mas também fui eu que escolhi iniciar a temporada em Los Angeles, onde fiz três boas partidas e acabei chegando em Montreal cansado", afirmou Guga. "Isso não vai acontecer para Cincinnati, em que terei vários dias para me preparar." Para o Masters Series de Cincinnati, Guga tem a chance de recuperação e mais uma boa oportunidade de ganhar posições no ranking, pois não tem pontos a defender. Tudo vai depender da atitude que mostrar em quadra.

Agencia Estado,

05 de agosto de 2003 | 18h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.