Guga quer liderança de presente

Numero 1 do mundo e um dos maiores ídolos do esporte brasileiro, Gustavo Kuerten vai emprestar todo seu prestígio ao torneio da Costa do Sauípe, no litoral baiano, que começa nesta segunda-feira. A competição paga US$ 400 mil em prêmios e por ser um dos menores torneios da série ATP Tour vai exigir que Guga chegue pelo menos a final para acumular pontos no ranking mundial. Caso contrário, o Brasil Open, do Sauípe, nem sequer entrará nas contas do jogador. Sua estréia deverá ser na terça-feira diante do paulista Flávio Saretta. Com seis títulos conquistados na atual temporada, Guga já deixou claro que irá disputar o torneio do Sauípe "bem relaxado". Vem de uma temporada exigente de dois meses e está cansado. O próprio tenista confessou que a data desta competição não é boa para jogadores que estão na liderança do ranking mundial, como ele. Seu objetivo principal é o de emprestar seu prestígio à competição. Mas como tem um nível bem superior aos outros participantes, não será surpresa nenhuma se fizer uma boa campanha na Bahia. Num clima de festa e descontração, Guga completa 25 anos nesta segunda-feira e seu maior presente será manter a liderança do ranking mundial e da corrida dos campeões, apesar da eliminação nas quartas-de-final do US Open. Na Bahia, os organizadores do torneio querem agitação para promover a competição. Já anunciaram que um coral formado por 80 estudantes estará cantando parabéns ao tenista, que, no entanto, sequer sabe desta homenagem. Para não deixar passar a data em branco, Guga tem em seu planos cortar um bolo de aniversário na quadra mesmo, depois de treinar já no Sauípe. O tenista número 1 do mundo tinha chegada prevista para este domingo à noite em Salvador. O adversário de Guga na estréia do Sauípe é o bom tenista de São Paulo, Flávio Saretta, que neste domingo conquistou o título do torneio challenger de Curitiba, ao derrotar na final o peruano Luiz Horna por 7/6 e 6/1. Este é o segundo título de Saretta este ano, pois ganhou também o BCP Classic, no Parque Vila Lobos, em São Paulo, em janeiro. Ainda foi vice-campeão em Belo Horizonte e semifinalista em Campos do Jordão e Salvador, todos challengers, competições com premiação de US$ 50 mil. Outros brasileiros na competição são Fernando Meligeni, André Sá, Alexandre Simoni e Jaime Oncins, além do vencedor de Daniel Melo e Ricardo Mello, que estão na última rodada do qualifying. Entre os estrangeiros os destaques são os argentinos Mariano Zabaleta e Guillermo Cañas. O bielo russo Max Mirnyi está fora da competição, apesar de a organização ainda não ter anunciado sua desistência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.