Guga reconquista espaço no circuito

Com a boa campanha no Masters Series de Indian Wells, Gustavo Kuerten acredita ter subido mais um importante estágio no seu caminho de volta ao grupo dos 10 melhores do ranking mundial. Com vitórias importantes como a conseguida sobre o suíço Roger Federer, ainda na segunda rodada, Guga passou a acreditar que está pronto para reviver seus melhores momentos. Mas ele ainda não se coloca como favorito, como acontecia antigamente."Ainda acho que preciso de um número maior de jogos de alto nível, em competições como Masters Series", reconheceu Guga. "Jogadores como o Lleyton Hewitt ou o Andy Roddick estão vivendo estes momentos com maior freqüência. Eu, só agora, nesta semana aqui em Indian Wells, estou voltando a passar por situações parecidas, com as partidas sendo decididas em pequenos detalhes em razão do forte equilíbrio."Um dos segredos desta conquista de um novo nível técnico foi o de não se dar por satisfeito após a vitória sobre Roger Federer, número 4 do mundo e considerado um dos melhores jogadores da temporada - tem o maior número de vitórias do circuito em 2003, com 21."Controlei minha empolgação", explicou Guga. "É lógico que depois da partida fiquei muito feliz, mas, depois de um tempo, voltei ao normal, não me dei por satisfeito e estou tentando melhorar cada vez mais." Guga confessa que só esperava chegar a esse estágio no Masters Series de Key Biscayne, que começa na próxima semana em Miami. Por isso, credita estes bons resultados à sua determinação nos treinos e, como diz o seu técnico Larri Passos, aos momentos de "hora extra" na quadra."Acho que o sacrifício está valendo a pena", disse o tenista. "Estou realmente indo bem, chegando a um outro nível e espero que continue correspondendo bem as expectativas." Estes bons resultados alcançados em Indian Wells também fazem com que Guga reconquiste o respeito dos adversários. Como lembrou o próprio Federer, com humildade, não há qualquer surpresa em um jogador número 4 do mundo, como ele, ter perdido para Guga, que apesar de estar fora do grupo dos top ten, tem jogo e potencial para manter-se entre os líderes. "Ele (Guga) jogou melhor do que eu", esta foi a explicação de Federer para sua eliminação de Indian Wells, torneio em que era apontado como um dos grandes favoritos, ao lado do australiano Lleyton Hewitt.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.