Rosane Bekierman/Time Guga
Rosane Bekierman/Time Guga

Guga reforça seu Time com Bellucci e Soares e cogita entrada de Larri Passos

Ex-tenista comanda projetos de desenvolvimento de novos talentos na modalidade

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2019 | 09h50

Projeto para desenvolver novos talentos do tênis brasileiro, o Time Guga passará a contar com reforços de peso a partir dos próximos dias. A equipe liderada por Gustavo Kuerten terá as participações oficiais de Thomaz Bellucci e Bruno Soares, que já integrava o grupo informalmente, e poderá até contar com a ajuda de Larri Passos, treinador de Guga na conquista do tricampeonato de Roland Garros.

Com estes anúncios, o Time Guga terá agora oito tenistas, sendo seis deles juvenis: Mateus Alves, João Pedro Ferreira, Natan Rodrigues, Bruno Oliveira, Pedro Boscardin Dias e João Victor Loureiro, todos entre 16 e 18 anos. Bellucci e Soares são os primeiros adultos do time e terão como principal missão orientar e servir de exemplo para os mais jovens.

"Esse é o espírito que a gente quer formar, com a sensação de que vai dar certo, tem que ter confiança mesmo que o resultado seja imprevisível", afirmou Guga, em entrevista coletiva no Rio Open, onde anunciou os seus reforços.

A meta do ex-número 1 do mundo é dar corpo ao tênis brasileiro, tornando a formação de novos talentos mais sólida e sustentável ao longo das próximas gerações. Em entrevista recente ao Estado, ele comparou o seu objetivo à famosa "Armada Espanhola", como ficou conhecido o grupo de elite de tênis da Espanha, liderado por ídolos como Rafael Nadal e David Ferrer.

"Queremos formar o Batalhão Brasileiro", afirmou o catarinense à reportagem. "Com esse trabalho em equipe, esperamos não ter apenas um, ou dois jogadores em destaque, mas dez jogadores com chances de desenvolver uma boa carreira", completou Guga.

Para tanto, o brasileiro começou a formar o seu Time Guga em meados de 2017. O grupo ganhou corpo no ano passado, embora sem um lançamento oficial, o que acabou acontecendo no Rio Open, onde o Time conseguiu emplacar dois tenistas - Mateus e Natan no qualifying, por meio de convites.

Um dos idealizadores do Time Guga é Bruno Soares, que não chegou a entrar oficialmente no início do projeto, mas dava apoio informal, principalmente através do seu treinador Hugo Daibert, que se tornou no fim do ano o coordenador técnico do grupo.

"Até hoje chegamos onde chegamos por esforços individuais. Com esse projeto, queremos unir forças para ajudar esses jovens jogadores e tornar o cenário mais favorável. Essa é uma oportunidade para dar para a garotada uma chance que nós não tivemos", comentou o duplista, dono de cinco títulos de Grand Slam.

Com uma organização descentralizada, o Time Guga divide seus tenistas em três grupos menores. Os jovens Bruno Oliveira e João Pedro treinam em Belo Horizonte, com Hugo Daibert e Bruno Baeta, enquanto Natan e Mateus atuam em São José do Rio Preto com Thiago Alves, que passou a acumular nas últimas semanas a função de técnico de Thomaz Bellucci. E João Victor e Pedro Boscardin treinam em Joinville com Ricardo Schlachter.

"Ainda vamos em busca das meninas e cadeirantes para formar o Time", avisa Guga, referindo-se ao seu projeto de elite no tênis. E avisa que uma retomada na parceria com Larri Passos está sendo cogitada para o futuro. "Por enquanto a gente está 'namorando', quem sabe esse relacionamento não evolui para um casamento", brinca o catarinense. "A gente sempre apostou no tênis, essa sempre foi a nossa pretensão, a gente acredita no esporte. O Larri me ensinou desde pequeno a amar o tênis", afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.