Guga só estréia quarta-feira no US Open

Na esperança de manter-se entre os 20 primeiros do ranking - nesta segunda-feira apareceu na 21.ª colocação da ATP - Gustavo Kuerten só vai estrear na quarta-feira no US Open, jogando diante do dinamarquês Kristian Pless. Para Guga, mais um dia de folga foi bem vindo. Afinal, terá mais tempo de adaptar-se as características do torneio e se tiver condições físicas, ou seja, não sentir as fatídicas dores no quadril, o tenista brasileiro poderá tirar proveito da competição. Como no ano passado caiu logo na estréia, perdendo para o russo Dmitry Tursonov, agora não tem pontos para defender e se avançar algumas rodadas estará garantindo por mais algum tempo entre os 20 do ranking. "As primeiras rodadas de um Grand Slam são sempre muito complicadas. Mas eu estou bastante motivado e espero estar bem para a estréia", disse Guga, que treinou nesta tarde com Flávio Saretta. "Nem penso que os jogos são em melhor de cinco sets. Na quadra, durante o jogo se estiver me sentindo bem posso dar um jeito." Guga confirmou também que após o US Open estará jogando em São Paulo, numa competição que o fará matar a saudade de Copa Davis. Afinal estarão jogando apenas tenistas do Brasil e da Argentina. O torneio, no entanto, não será uma disputa entre nações. Os seis jogadores, Guga, Flávio Saretta e André Sá estarão divididos em dois grupos de tenistas ao lado de Gaston Gaudio, Mariano Zabaleta e Agustin Calleri. Os jogos no sistema round robin - todos contra todos - serão de 15 a 17 de setembro e os campeões de cada chave se enfrentam na final marcada para dia 18. O evento já tradicionalmente chamado de Tênis Espetacular será no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Os ingressos já estão à venda na Ticketmasters (68.46.60.00 ou 0300 789 6846) com preços de R$ 20,00 a R$ 50,00. No US Open, Guga ainda vai estar jogando também a chave de duplas, ao lado de André Sá e a estréia promete ser das mais difíceis diante de Mark Knowles, das Bahamas, e Daniel Nestor, do Canadá, dois especialistas na modalidade. Enquanto isso, Ricardo Mello, que passou pelo qualifying, deve fazer sua estréia nesta terça-feira em Flushing Meadows, jogando com o argentino Juan Ignacio Chela. Para o brasileiro, a competição tem uma motivação maior. Esta semana apareceu na 113.ª posição e pode roubar a condição de número 2 do Brasil, de Flávio Saretta, que ocupa o 104.º lugar. Entre os favoritos, os primeiros jogos do US Open foram tranqüilos.Enquanto em Manhattan a convenção Republicana transformou Nova York num inferno de sirenes, seguranças, ruas impedidas e muitos protestos, em Flushing o dia esteve calmo. Roger Federer, o número 1 do mundo, ganhou em três sets do ex-campeão de Roland Garros, Albert Costa, por 7/5, 6/2 e 6/4. Carlos Moya já teve um pouco mais de dificuldades para superar o norte-americano Brian Baker por 6/7 (8/6), 6/4, 6/4 e 6/2. No feminino, Amelie Mauresmo ganhou de Marissa Irvin por 6/4 e 6/2.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.