Guga vai desaparecer do ranking mundial na próxima semana

Brasileiro perderá todos os pontos na segunda-feira; próximo torneio da turnê de despedida é em Miami

Agência Estado,

29 de fevereiro de 2008 | 09h41

A próxima segunda-feira será um dia marcante para o tênis brasileiro: Gustavo Kuerten vai desaparecer do ranking mundial dos jogadores profissionais. Aos 31 anos, o tricampeão de Roland Garros, que já foi o número 1 do mundo, está fazendo nesta temporada uma turnê de despedida, antes da aposentadoria definitiva. Guga entrou pela primeira vez no ranking da ATP em 1993, quando tinha 16 anos. Em dezembro de 2000, após ser campeão da Masters Cup de Lisboa, ele atingiu o topo da classificação, fato inédito para um tenista brasileiro - Maria Esther Bueno também foi número 1 no feminino, no início da década de 60, quando a classificação era estabelecida por especialistas no esporte. Ao todo, Guga ficou 43 semanas na liderança do ranking mundial. Mas, a partir de 2004, ele passou a enfrentar problemas sérios no quadril. Passou por duas cirurgias e nunca mais voltou a jogar como antes - mesmo assim, sempre esteve presente na lista da ATP. Agora, sem condições físicas, decidiu pelo fim da carreira. No ranking mundial deste ano, Guga defendia 15 pontos conquistados na vitória sobre o italiano Filippo Volandri na Costa do Sauípe, em 2007. Mas perdeu para o argentino Carlos Berloq na estréia do Brasil Open de 2008. E agora, neste fim de semana, serão descartados mais 10 pontos de uma partida vencida por ele no Torneio de Las Vegas, no ano passado. Assim, o brasileiro ficará com zero, fora da lista. Na turnê de despedida, a próxima partida programada de Guga será no Masters Series de Miami, no fim de março. Depois, ele deve disputar o Aberto de Florianópolis, os Masters Series de Montecarlo, Roma ou Hamburgo e, por fim, Roland Garros.

Tudo o que sabemos sobre:
ATPGustavo Kuerten

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.