Guga vence com dificuldade no Canadá

Longe de mostrar seu verdadeiro jogo, Gustavo Kuerten sobreviveu à primeira rodada do Masters Series de Montreal, ao vencer o haitiano Ronald Agenor por 2 sets a 1, parciais de 4/6, 6/4 e 6/3. Nesta quarta-feira, com esperanças de não sofrer tanto, Guga enfrenta o argentino Gaston Gaudio, por volta das 15h30, horário de Brasília. A SporTV anuncia a transmissão da partida.Guga fatalmente vai demorar para esquecer este dia, em que quase nada deu certo diante do número 178 do ranking mundial, Ronald Agenor. Mesmo jogando mal, passou por uma estréia complicada e beneficiado pela derrota de Andre Agassi pelo croata Ivan Ljiubicic, por 6/2 e 6/4, o brasileiro vai manter a liderança do ranking mundial - lista de entradas - por pelo menos mais uma semana.Diante de Ronald Agenor, um tenista experiente de 36 anos e que veio do qualificatório, Guga sofreu como nunca para concretizar esta vitória. No primeiro set, atravessou situações difíceis até ver consolidada sua derrota parcial por 6 a 4. Chegou a estar perdendo por 4 a 1 e viu o adversário ter vantagem de 4 a 2 a 0 a 40 no saque do brasileiro.Tudo o que poderia acontecer de errado castigou o brasileiro. Guga, no primeiro set, teve apenas 43% de aproveitamento de primeiro serviço, um índice muito baixo. Para complicar, cometia erros incríveis. E não bastasse tanta peso para carregar nas costas, os juízes também não estavam ajudando e tiveram alguns enganos, sempre contra o número 1 do mundo.Intranqüilo, inconformado e aborrecido com tudo o que vislumbrava, Guga mostrou a força de um campeão para reverter toda a situação. No segundo set, ainda não conseguiu apresentar seu bom jogo. Melhorou um pouco o aproveitamento do serviço, colocou melhor os seu golpes, mas voltou a viver situações complicadas, como no início da série, quando esteve 2 a 0 abaixo.O verdadeiro Guga só apareceu mesmo no terceiro e decisivo set. Com uma postura vencedora, um ar mais tranqüilo e cabeça erguida, o brasileiro aproveitou-se da irregularidade de Agenor - que já não acertava mais tanto os seus golpes - para impor sua superioridade e manter vivas as esperanças de lutar por um título de Montreal, cidade de boas recordações para o brasileiro, já que esteve na final deste torneio em 1997, quando perdeu o título para o norte-americano Chris Woodruff.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.