Guga vence e chega às semifinais

Gustavo Kuerten mostrou porque é duas vezes o número 1 do mundo.Agora, tanto no ranking mundial, como também na corrida dos campeões, para não deixar dúvidas de sua atual condição, ocupa o topo das duas listas. E com um jogo incrível, jogadas sensacionais e, especialmente, um grande poder de recuperação, Guga derrotou o russo Yevgeny Kafelnikov por 2 sets a 1, em um jogo emocionante, com parciais de 6/4, 3/6 e 6/4. Com a vitória sobre Kafelnikov e a classificação para as semifinais, Guga somou 45 pontos no ranking da corrida dos campeões, o suficiente para tomar o lugar do norte-americano Andre Agassi, na posição de número 1 da corrida, em que são computados apenas os pontos conquistados na atual temporada. Na lista de entradas (um complexo cálculo das últimas 52 semanas), o brasileiro já estava assegurado por mais uma semana como líder. Mesmo como número 1 no entry system (o ranking mundial - entradas-) e também na corrida, Guga não está ainda garantido como o cabeça de chave número 1 do US Open. Este ano, mais do que nunca, os torneios do Grand Slam não estão obedecendo necessariamente as listas da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) para definir os principais cabeças-de-chave de suas competições. É claro que com o brasileiro alcançando o atual status é muito provável que venha mesmo a ocupar o lugar de destaque na chave de 128 jogadores do US Open, que começa dia 27 nas quadras de Flushing Meadows, em Nova York. Sem se preocupar com esta condição, mas em luta de um grande título, como o do Masters Series de Cincinnati, em quadras rápidas, Guga se superou para, mais uma vez, derrotar Kafelnikov em condições bem difíceis. No primeiro set, o brasileiro soube usar bem seu plano de jogo e estratégia para ganhar a série por 6/4. Curiosamente, Guga ganhou o sorteio, antes do jogo, para decidir quem sairia sacando. O brasileiro, esperto, preferiu receber e acreditou que a ansiedade e conhecida impaciência do tenista russo pudesse ajudá-lo numa prematura quebra de serviço. E foi o que aconteceu. Já no primeiro game, o número 1 do mundo e da corrida dos campeões saiu na frente e manteve a vantagem até ganhar a seríe. No segundo set, Kafelnikov mostrou também suas virtudes e fez lembrar os tempos em que apareceu no circuito e ganhou o apelido de "kalashikov", famosa metralhadora russa. E distribuindo tiros para todos os lados, ganhou o set por 6/3, sem dar muitas chances ao brasileiro. No terceiro e decisivo set, a metralhadora continuou a disparar tiros. Kafelnikov abriu vantagem de 2 a 0 e esteve muito próximo de quebrar por duas vezes o serviço de Guga para fazer 3 a 0. O tenista brasileiro sacou com desvantagem de 0 a 40, salvou três break points e manteve-se na luta, até igualar o jogo por 4 a 4 e avançar para a vitória em Cincinnati.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.