Guga viaja em busca de outro mundial

Confiante na possibilidade de repetir a façanha do ano passado, quando conquistou o título do Masters Cup, o Mundial de Tênis, Gustavo Kuerten embarca nesta quinta-feira para a Europa, para a última série de torneios de 2001. O otimismo do tenista vem baseado em seus últimos bons resultados. Já conquistou seis títulos este ano - o maior número de campeonatos entre todos os jogadores na atual temporada -, além de sentir-se bem preparado e em condições de brigar por outros troféus, mesmo jogando em quadras rápidas, cobertas, condições em que o brasileiro garante já estar bem mais familiarizado. O primeiro desafio será na próxima semana, no ATP Tour de Lyon."Viajo com mais chances do que no ano passado, pois já tenho mais experiência", avalia Guga. "Espero que possa repetir o título do Masters Cup, de Lisboa, em 2000, pois toda a preparação foi bem parecida e acredito que os principais jogos serão decididos nos detalhes."Em quadras rápidas, com superfície de carpete, como nos Masters Series de Stuttgart e Paris, a tendência é mesmo, como disse Guga, decidir os jogos em detalhes como um saque bem colocado, um tiebreaker e jogadas que podem determinar o vencedor, sem tantas trocas de bolas como normalmente acontecem nas quadras de saibro."Treinei muito a devolução de saque", contou Guga, que chegava a devolver 160 serviços por dia do técnico Larri Passos, neste período de treinamentos em Florianópolis.Temporada - Com este recurso nas devoluções de serviço e uma melhor adaptação às quadras rápidas, Guga fez uma boa temporada de outono/inverno na Europa no ano passado. Chegou às semifinais do Masters Series de Paris e encerrou a temporada de 2000 com o título da Copa do Mundo, em Lisboa, com vitórias marcantes sobre Yevgeny Kafelnikov, Pete Sampras e Andre Agassi, na final.Para suportar esta nova série de torneios agora em 2001- Lyon, Stuttgart, Basiléia (ainda a ser confirmado), Paris e o Masters Cup de Sydney - o técnico de Guga, Larri Passos investiu numa forte preparação física. "Intensificamos a resistência física para não enfrentar problemas deste tipo nos próximos torneios", disse o treinador. "Nos fomos uns monstros e tivemos sucesso na temporada de quadras rápidas, na casa dos americanos", afirmou Passos, referindo-se às vitórias de Guga em torneios como Cincinnati, Indianápolis e o US Open.Guga treinou por 18 dias em Florianópolis, na academia P&K, em quadra coberta de grama sintética, condições parecidas as que encontrará nos próximos torneios.

Agencia Estado,

03 de outubro de 2001 | 16h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.