Gustavo Kuerten perde e se despede da torcida brasileira

Em Santa Catarina, tenista leva 2 sets a 0 do gaúcho Franco Ferreira em sua última partida no País

Chiquinho Leite Moreira, O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2008 | 21h04

Agora para os brasileiros, Gustavo Kuerten fica só na saudade. Num adeus prolongado, em Florianópolis, Guga perdeu sua segunda partida de simples no Aberto de Santa Catarina para Franco Ferreiro por 7/5 e 7/6 (7/2) e fez sua última apresentação oficial no Brasil. A despedida aconteceu em grande estilo, com uma bela festa para a torcida e um jogo repleto de boas jogadas que fizeram mesmo lembrar os bons tempos do tricampeão de Roland Garros. "Joguei além das expectativas", disse Guga cheio de orgulho. "Em alguns momentos acho que mostrei o meu melhor tênis. Vou me aposentar feliz e sabendo que proporcionei felicidade a muita gente." Guga vai deixar mesmo saudades. Com toda sua limitação física, os encaixes de quadril na hora do saque e a dificuldade para correr em todos os pontos, ainda assim teve chances de ganhar o jogo diante de Ferreiro. Mostrou que seu estilo de tênis mantém-se competitivo e poderia seguir alcançando bons resultados, não fosse a grave lesão. Kuerten chegou a ter um set point no primeiro set e no seguinte depois de estar perdendo por 3 a 0, chegou abrir vantagem de 6 a 5, até perder no tie break. Entre as boas jogadas e disputas de bola, Guga ainda encontrou ambiente para dar show e divertir-se com a torcida. Fez até ‘ola’ com as arquibancadas e com ironias definiu seu novo momento. "Não me importo de perder este torneio. Vou poder surfar no fim de semana e ver o Avai (time de futebol) no domingo", disse. Mas, na verdade, Kuerten tem ainda compromissos com sua turnê de despedida. Na próxima semana joga o Masters Series de Montecarlo, seguido depois para Barcelona. O último torneio oficial será o de Roland Garros, a partir de 26 de maio, em Paris. Na homenagem que recebeu após a partida, Guga enfatizou o orgulho de ser brasileiro e catarinense. Explicou seu estilo, vindo das origens de ter nascido numa ilha. "Tenho orgulho do jeito brasileiro. Sou do tipo que acordo e penso para frente." BRASIL NA FINALO tênis brasileiro já está garantido na final do Aberto de Santa Catarina. Os resultados desta quinta-feira garantem um tenista na decisão. Thomaz Bellucci, cabeça de chave número 2, venceu de virada o argentino Diego Cristin por 6/7, 6/2 e 6/3 e vai enfrentar nas quartas-de-final Júlio Silva, que passou pelo italiano Matteo Marrai por 7/5 e 6/4. Neste mesmo lado da chave, Ricardo Mello superou Bruno Soares por 6/1 e 6/4 e joga agora com Rogério Dutra Silva, que eliminou o colombiano Michael Quintero por 6/1 e 6/4. Na parte superior da chave, Ricardo Hocebar ganhou do argentino Leonardo Mayer, por 3/6, 7/5 e 6/1. O principal favorito ao título, Brian Dabul, da Argentina, derrotou Damian Patriaca por 7/6 e 6/4, enquanto João Souza, o Feijão, perdeu para o canadense Peter Polonsky por 6/0 e 6/4. O Aberto de Santa Catarina distribui um total de US$ 35 mil em prêmios e o campeão fica com US$ 5 mil e soma 55 pontos no ranking da ATP.

Tudo o que sabemos sobre:
Gustavo KuertenATP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.