Hewitt é campeão em Wimbledon

O australiano Lleyton Hewitt não deu nenhuma chance ao argentino David Nalbandian, neste domingo, na final de Wimbledon. Hewitt, número 1 do mundo, chegou ao primeiro título no All England Club de Londres marcando 6/1, 6/3 e 6/2 em 1h57 de jogo, em uma partida que teve duas interrupções por causa da chuva e uma parada até que os policiais conseguissem retirar um exibicionista, chamado Mark Roberts, que ficou correndo pulando a rede pelado no início do segundo set. Os 14 minutos que duraram o pega-pega dos policiais e o pelado não tiraram a concentração de Hewitt. Foi o resultado mais fácil de uma decisão desde 1984, quando o norte-americano John McEnroe venceu o compatriota Jimmy Connors por 6/1, 6/1 e 6/2. No fim, o australiano recebeu um cheque equivalente a R$ 2,3 milhões (US$ 814 mil). Também foi a primeira vez que um argentino jogou a final da competição ? e apenas a segunda de um sul-americano. E a maioria da torcida ficou do lado do argentino. Nalbandian, de 20 anos, ficou espantado. ?Foi realmente incrível, praticamente 90% da torcida estava comigo. Não sei se vai acontecer de novo. mas foi grandioso.? A ovação foi tanta que depois do jogo o árbitro geral Allan Mills convenceu Nalbandian a dar uma volta na quadra para agradecer aos aplausos. ?Foi lindo. Mas por um momento não tive coragem. O ganhador era outro. Mas perguntei a Mills se me companharia. Ele disse que sim e então consegui ir em frente. Me atiraram uma bandeira da Argentina das arquibancadas. Caminhar na Quadra Central com a bandeira da Argentina nos ombros e as pessoas aplaudindo foi majestoso.? Pete Sampras, o cantor Paul McCartney e sua mulher Heather estavam no meio da torcida. O alemão Boris Becker comentou o jogo para uma cadeia de televisão. ?Em uma das interrupções, falei com Becker. Isso me emocionou muito. Ele me disse que daria uma raquete de presente?, disse o argentino. Hewitt, depois de fechar o jogo, subiu nas arquibancadas para ganhar um beijo da namorada, a tenista belga Kim Clijsters. A mãe do tenista, Cherilyn, viu a partida ao lado de Clijsters. ?Tive de olhar bem o placar para acreditar no que estava vendo. Sempre sonhei disputar este torneio. Há 15 anos vi Cash (o australiano Pat Cash) ganhar este troféu. Este título significa muito para mim.? Hewitt tem agora cinco títulos em pisos de grama. E hoje, além do primeiro lugar no ranking, vai aparecer também na liderança da Corrida dos Campeões, com 524 pontos. O argentino iniciou a partida com uma dupla falta e fechou o primeiro set com mais outra, aos 33 minutos, num indicativo de qual seria o resultado final. Hewitt esteve muito mais decidido durante a partida e apenas aos 52 minutos perdeu o serviço para Nalbandian. Pouco depois, o australiano encerrou o segundo set com dois aces (saques sem defesa) seguidos. Apesar de ter perdido as duas primeiras séries, Nalbandian deu o melhor de si no terceiro, mas sem muita sorte. No quinto game o argentino perdeu novamente o saque depois de o árbitro ter considerado boa uma duvidosa bola na linha de fundo de Hewitt. Irritado, Nalbandian reclamou com o juiz, que o avisou que se continuasse com sua atitude o penalizaria. ?Haverá repetição no vídeo??, perguntou Nalbandian. ?E se for fora, você pagará a multa?? Novamente as duplas faltas prejudicaram o argentino (que cometeu sete no total) nas duas vezes em que o seu serviço falhou no sétimo game. Em seguida, Hewitt sacou para fechar a disputa e cometeu sua segunda dupla falta da partida no primeiro match-point. Mas no segundo serviço, o argentino rebateu de direita e colocou para fora, dando fim a sua primeira e grande participação em Wimbledon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.